Virou no finalzinho: América vence o Cruzeiro e aumenta vantagem

futebol mineiro
America levou a melhor em partida contra o Cruzeiro hoje (Bruno Haddad/Cruzeiro)

O Cruzeiro saiu na frente no jogo de ida da semifinal do Mineiro, mas levou a virada para o América no finalzinho da partida. Em apenas 4 minutos, o Coelho aproveitou o “apagão” celeste e fez um gol atrás do outro, ampliando a vantagem no confronto – que era de dois empates. O duelo ocorreu nesta tarde de domingo (2), no Mineirão, em Belo Horizonte. Para garantir a vaga na final, o América pode até perder em casa por um gol de diferença no jogo da volta, marcado para o próximo domingo (9), às 16h no Independência.

Camisa especial

O time do América entrou em campo estreando a camisa comemorativa do aniversário de 109 anos do clube, comemorado neste último mês de abril. 

Começou tenso

Logo no início da partida, os comandados por Felipe Conceição adiantaram a marcação para pressionar a saída de bola do adversário. Porém, o time errava nos últimos passes, enquanto o América tentava aproveitar. O primeiro bom chute a gol veio aos 11 com tentativa de Airton defendida de forma segura por Matheus Cavichioli. O América respondeu na marca dos 22 minutos com chute perigoso de Felipe Azevedo e Fábio fez ótima defesa.

Quaaase

O jogo era lá e cá e pouco tempo depois, Sobis teve duas boas chances. Aos 31, ele chutou de longe, a bola desviou e quase enganou Matheus Cavichioli. O goleirão agarrou a bola, mas soltou para escanteio, para evitar de cair com ela dentro do gol. Apenas 1 minuto depois, o atacante celeste recebeu a bola no escanteio curto, tentou de primeira e passou muito perto da trave.

Fáaabioooo!!! 

O América também cresceu no jogo. Rodolfo cobrou falta perigosíssima aos 35 e Fábio foi buscar. No minuto seguinte, Bruno Nazário recebeu livre na área, chutou bem e o goleiro celeste fez mais uma defesa importante na partida. 

“Gol merecido”

A torcida cruzeirense disse que o Sobis estava merecendo o gol, né? E ele veio – depois de alguns minutos da checagem do VAR. Aos 37 do 1T, Bruno José cruzou da direita e o atacante pegou de primeira para mandar direto para as redes. Na comemoração, o jogador até “tirou onda” com o árbitro de vídeo.

O 2º gol do time celeste quase veio aos 44 do 1T. Bruno José saiu livre na área, tentou driblar, mas no bate-rebate, os marcadores americanos conseguiram alcançar o atacante e tiraram a bola dali.

Clássico animado

Na volta para o 2T, o jogo continuou equilibrado. O América quase empatou aos 8: Felipe Azevedo deixou Rodolfo cara a cara com Fábio, o atacante tentou o chute de carrinho, mas a bola explodiu no travessão. Pouco depois, o Cruzeiro chegou a fazer o 2º, mas o VAR anulou. No início do lance que resultou no gol de Airton, Matheus Barbosa estava impedido.  Mas o atacante queria “guardar” o seu gol e tentou de novo aos 17 com um chutaço da entrada da área e Cavichioli espalmou bem.

Empatou e virou!

Quando a partida caminhava para o final, o América teve um escanteio a seu favor. Na cobrança de Leandro Carvalho aos 40, Alê cabeceou certeiro para as redes, deixando tudo igual na partida O Coelhão empolgou e apenas 4 minutos depois, veio a virada: Leandro Carvalho fez o lançamento, a zaga dormiu e Ademir estava lá para mandar para o fundo do gol, fazendo 2 a 1 para o Coelho.

O clima foi esquentando… o treinador Lisca e o goleiro Fábio se desentenderam em campo, e após o apito final, houve um princípio de confusão entre ambos os times na saída para os vestiários. Com ou sem “cenas lamentáveis”, a vantagem do América no jogo da volta permanece: para chegar à final do campeonato, o clube pode até perder por um gol de diferença.

Edição: Roberth Costa
Beatriz Kalil Othero
Beatriz Kalil Otherobeatrizkof@gmail.com

Mineira de BH, graduanda em jornalismo pela UFMG e fascinada por futebol, dentro e fora das quatro linhas. Cobre os jogos dos times mineiros como repórter freelancer para o BHAZ.

Comentários