Advogada dá à luz uma menina e morre de Covid-19 sem conhecer filha

névele lima
Mulher de 37 anos morreu 17 dias após um parto de emergência (Reprodução/Facebook)

Por Mariana Costa

A advogada goiana Névele Menezes Lima Santana, de 37 anos, morreu na sexta-feira (30) em decorrência do novo coronavírus 17 dias após um parto de emergência. Depois de 41 dias internada em Goiânia, Névele não chegou nem a conhecer a filha.

Gestante de 30 semanas, a advogada foi internada em um hospital particular da capital de Goiás no dia 20 de março. No dia 13 de abril, o estado dela se agravou, o que fez com quem os médicos realizassem um parto de emergência para tentar salvar a bebê. As informações são do portal G1. “A gente está muito abalado. O esposo dela não está em condições de falar. A gente está tentando retomar a rotina do filho mais velho, que tem síndrome de Down e era muito apegado a ela”, desabafa a irmã Aline Lima, que também relatou que todos da família haviam pegado o vírus.

“Ela teve uma melhora boa depois de algum tempo na UTI. Porém, piorou bruscamente na semana que antecedeu a morte, de maneira que deixou os médicos sem entender o que estava acontecendo”, relatou a irmã. Segundo Aline, a advogada era saudável e não tinha comorbidades, mas no começo da doença sentiu febre e falta de ar. “A doença evolui de forma diferente em cada pessoa. Quando ela piorou e os médicos nos ligaram, entendemos que era a hora de se despedir dela. Minha irmã era muito feliz e isso pegou todo mundo de surpresa”, lamenta.

Leia a reportagem completa no Metrópoles, parceiro do BHAZ.

Comentários