VÍDEO: Ataque de porco deixa entregador ferido e com prejuízo de R$ 800

motoboy-sendo-atacado-por-porco
Motoboy foi atacado pelo porco enquanto fazia uma entrega (Reprodução/@PenhaCpx/Twitter)

O vídeo de um motoboy sendo derrubado na rua e mordido nas nádegas por um porco está circulando as redes sociais, nesta terça-feira (20). Willian de Souza Rodrigues, 43, foi atacado pelo animal nesse domingo (18), e acabou sofrendo uma perfuração de 7 centímetros com a mordida. O incidente ocorreu em Franca, São Paulo, e o entregador teve que levar 14 pontos no ferimento.

No vídeo, é possível ver o momento em que Willian começou a fugir do porco, que o rodeava em volta de sua moto. O motoboy acabou correndo e derrubando a moto e, em seguida, caiu no chão. Ele conseguiu se levantar e tentou defender-se com a mochila de entregador, no entanto, Willian foi ao chão novamente e, assim, levou a mordida.

Motoboy não poderá trabalhar

O SAMU (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) socorreu o motoboy e o levou para uma UPA (Unidade de Pronto Atendimento) nas proximidades. Willian, que também é professor de dança, terá de ficar sem trabalhar para se recuperar da mordida.

Por conta disso, amigos do entregador estão fazendo uma vaquinha on-line para arrecadar dinheiro e ajudá-lo com as despesas. Conforme os dados da arrecadação, o dono do porco se comprometeu a arcar com as despesas médicas, entretanto, Willian de Souza precisa trabalhar pois tem um filho recém-nascido. Para contribuir, clique aqui.

Dono do porco ainda não arcou com despesas

“Eu estou há oito meses trabalhando como entregador justamente porque não posso exercer a minha atividade principal, professor de dança, devido à pandemia. Agora sem conseguir sair para trabalhar as coisas ficam difíceis, tenho um filho de ano que depende de mim”, desabafou o motoboy ao UOL.

Ele ainda contou que sua moto ficou destruída por conta do ataque do porco. O proprietário do animal ainda não se manifestou sobre o pagamento dos gastos, segundo Willian. “Ele pegou meu contato e disse que arcaria com as despesas, mas até agora nada. A minha moto vai ficar em quase R$ 800 e não sei como vou pagar”, relatou.

Edição: Roberth Costa
Andreza Miranda
Andreza Mirandaandreza.miranda@bhaz.com.br

Estudante de Jornalismo na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

Comentários