Experiência do cliente: Vivo abre mais de 300 vagas em home office exclusivas para PCDs

Vivo
Oportunidades são para atuar como atendente (Vivo/Divulgação)

A Vivo está com mais de 300 vagas abertas, exclusivas para pessoas com deficiência (PCDs), para atuação na área de experiência do cliente em modelo home office. Para esclarecer dúvidas sobre as atribuições das atividades, a empresa de telefonia vai promover uma feira em formato virtual no dia 31 de maio.

As oportunidades são para atuar como atendente, direto de casa, nas cidades de São Paulo, Curitiba, Rio de Janeiro, Salvador e Vitória. Os interessados em participar da feira online devem se inscrever neste link.

Atualmente, a Vivo conta com 300 colaboradores com deficiência atuando como atendentes e, segundo a companhia, o objetivo é chegar a 600 até o final do ano. 

“Nosso compromisso é tornar a companhia cada vez mais diversa, em um ambiente com mais inovação, criatividade, para que, juntos, possamos ter uma maior conexão e oferecer a melhor experiência aos nossos clientes”, pontua Ricardo Miras, diretor de Experiência do Cliente Vivo.

Oportunidades

O processo seletivo será virtual e os interessados em concorrer a uma das vagas precisam ter domínio de informática e pacote office, além de disponibilidade para home office. Ter ensino médio completo, estar cursando ou ter concluído o ensino superior serão diferenciais.

A Vivo ainda reforça que características da cultura digital colaborativa da empresa, como curiosidade, atitude digital, abertura e “fazer acontecer com responsabilidade”, também são essenciais.

Ainda segundo a empresa, o salário é compatível com o que é oferecido no mercado. Entre os benefícios estão vale refeição e transporte; plano de saúde e odontológico; seguro de vida; day off de aniversário; plano móvel controle, desconto especial em linha fixa, banda larga, TV por assinatura e apps, além de licença parental.

Os selecionados contarão ainda com um auxílio home office para execução do trabalho à distância. A Vivo destaca que os interessados em concorrer a uma das oportunidades devem enviar um laudo informando sobre as limitações e acessibilidades necessárias.

Edição: Roberth Costa
Sofia Leãosofia.leao@bhaz.com.br

Repórter do BHAZ desde 2019 e graduanda em jornalismo pela UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais). Participou de reportagens premiadas pelo Prêmio Cláudio Weber Abramo de Jornalismo de Dados, pela CDL/BH e pelo Prêmio Sebrae de Jornalismo em 2021.

Comentários