Chinesa Foton se fortalece também no mercado mineiro

Foton Lavoro
Concessionária Lavoro da Foton fica em Contagem (Foto: Lavoro/Divulgação)

Com dez anos de Brasil e fábrica em Guaíba (RS), o conglomerado chinês Foton segue ampliando sua presença no mercado brasileiro no segmento de caminhões. A mais recente operação, em Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, se integrou em dezembro de 2020 à rede com outras 40 concessionárias já em funcionamento em quase todos os Estados Brasileiros.

Fernando Cyrino e Matheus Fraga
Fernando Cyrino e Matheus Fraga, sócios da Lavoro, junto com Fernando Abreu: otimismo com a marca chinesa (Foto: Lavoro/Divulgação)

A nova concessionária Lavoro Diesel fica numa área de 1.600 m2 em um dos pontos mais comerciais da cidade vizinha à capital, considerado estratégico pelos sócios-fundadores, na avenida Cornélio de Vaz Melo 11 (esquina com a avenida Tito Fulgêncio). Tanto que o desempenho das vendas tem agradado, assim como a receptividade por parte dos clientes. “Nossa expectativa é comercializar cerca de 20 unidades por mês no primeiro ano, com possibilidade de crescimento em breve”, acredita um dos sócios, Fernando Cyrino.

Engenheiro aeronáutico de formação e com passagens como executivo de várias concessionárias de diversas marcas de caminhões e automóveis em Minas Gerais, ele aposta nas características dos produtos da Foton como forma de atingir os objetivos. Além da venda dos caminhões da marca, a Lavoro Diesel está apta para realizar toda parte de assistência técnica, com oficinas completas e setor de vendas de peças.

Cyrino destaca as linhas City (6 a 11 toneladas de PBT) e Minitruck (3,5 toneladas de PBT) como os principais carros-chefes da marca chinesa. PBT significa Peso Bruto Total.

A linha Minitruck tem como concorrentes os modelos Hyundai HR, Kia Bongo, VW Delivery Express e Sprinter chassis.

caminhão Foton
Caminhão da Foton tem garantia de três anos (Foto: Lavoro/Divulgação)

Curtas e médias

Os caminhões da Foton são adequados para o transporte urbanos em curtas e médias distâncias em um raio de 300 quilômetros do ponto de partida. Por isso, podem ser utilizados em diversos segmentos, tais como construção civil, cargas frigoríficas e até no apoio a mineradoras.

Outra vantagem, segundo Cyrino, é que os veículos não exigem que o motorista tenha carteira de habilitação especial. “Basta ter a CNH categoria B para guiá-los. Além disso, são super fáceis de dirigir e oferecem conforto de automóvel”, afirma o empresário.

Segundo ele, esses tipos de veículos possuem uma demanda aquecida para o trabalho e que os produtos da Foton têm como vantagem o fato de terem rodado duplo nos eixos. “Esta característica oferece muito mais estabilidade na carga e reduz o consumo de pneus”, afirma.

Foton tem fábrica no RS
Modelos da marca chinesa são produzidos em Guaíba, no Rio Grande do Sul (Foto: Foton/Divulgação)

Três anos

Outro diferencial técnico apontado pelo empresário está na motorização Cummins, caixa ZF e um robusto chassis de caminhão, composto por eixo rígido dianteiro e traseiro com barras estabilizadoras, além de ter sistema basculante para rebatimento da caçamba. Ao contrário de outros veículos do segmento que são equipados com suspensão por feixes de molas simples, menos robusta, e com rodado simples, o que limita a capacidade de carga. A garantia de três anos para os veículos da marca também é ressaltado pelo concessionário mineiro.

Cyrino mostra otimismo maior ainda a partir de julho, quando a Foton planeja o lançamento de sua linha de caminhões com maior capacidade de carga, A Linha City de 9 a 16 toneladas de PBT.

E as novidades não param por aí: no quarto trimestre será a vez da linha de médios e semipesados (17 a 30 toneladas de PBT), todos com cabine avançada, motorização Cummins, caixa ZF e garantia de três anos.

Democrático

A Foton anuncia que tem quebrado paradigmas no mercado nacional. Isso porque estabelece inédito diálogo com sua rede de concessionárias a ponto de decisões sobre nacionalização de produtos e introdução de novos modelos serem tomadas conjuntamente, de maneira democrática.

Os concessionários, representados pela Associação Brasileira dos Concessionários Foton Caminhões (Abrafoton), discutem com executivos da empresa – brasileiros e chineses – cada passo estratégico que a montadora vai tomar no País.

Mendonça de Barros
Mendonça de Barros afirma que ideia da montadora e nacionalizar cada vez mais os caminhões da marca (Foto: Foton/Divulgação)

Em função da expansão da rede, muitas das quais oriundas de representações da Ford, montadora e concessionárias decidiram conjuntamente que o mercado brasileiro está suficientemente maduro para a introdução de caminhões da Família Auman, veículos semipesados com versões entre 17 e 25 toneladas. Os novos modelos começam a ser comercializados no Brasil no início de 2022.

A ideia é, primeiro, importar esses modelos para, em seguida, produzi-los no País. “Nosso objetivo principal é sempre a nacionalização, pois assim nos livramos de fatores imprevisíveis como variação cambial e problemas logísticos”, afirma o diretor de vendas e de desenvolvimento de concessionárias da empresa, Ricardo Mendonça de Barros.

Com o aquecimento das vendas de caminhões no País neste ano, com expansão de cerca de 35% em comparação com o ano passado em modelos leves e médios, Mendonça de Barros estima que a Foton vai se beneficiar com crescimento de mais de 100% em comparação com o ano passado.

Texto: Luís Otávio Pires

Acesse: www.aceleraai.com.br

Acelera Ai
Acelera Airedacao@aceleraai.com.br

Jornalistas Eduardo Aquino e Luís Otávio Pires são os editores do site Acelera Aí e da seção veículos do portal Bhaz

Comentários