“Como Eu Era Antes de Você” é perfeito para embalar o Dia Dos Namorados; leia a crítica

O best-seller que levou às lagrimas mais de três milhões de pessoas mundo afora chega aos cinemas com a capacidade dramática redobrada. Com dois grandes fenômenos do mundo pop no elenco, deslumbrantes imagens captadas sob à luz do inverno europeu e trilha sonora ultra-romântica, difícil será desamarrar o nó na garganta. (Vale tanto para os machões como para as fãs do romance).

Roteirizado pela própria Jojo Moyes — autora britânica de um dos maiores sucessos novelísticos desta década — “Como Eu Era Antes de Você” era questão de tempo até se transformar em filme. E deu certo; a transposição para o cinema que estreia nesta quinta-feira (16) se deu na medida certa.

Quem leu o livro vai encontrar um filme objetivo, que vai direto ao ponto — não oferece novas informações tampouco exclui momentos importantes. Moyes escolheu cortes precisos no roteiro abstendo-se de pontos que seriam indiferentes à linguagem do cinema. Contudo, todos os elementos centrais da estória literária estão presentes no longa-metragem, traduzidos em estonteantes passagens. O roteiro é primoroso: agrada aos leitores e ao público de cinema.

O romance gira entorno da chegada de uma luz na vida sombria de Will Traynor (Sam Clafin) — submetido a viver (ou não) o resto da vida em uma cadeira de rodas após ter sido atropelado. Quando Louisa Clark perde o emprego no café em que trabalhava, é contratada como cuidadora do cadeirante Traynor. Ocorre que, Clark é encantadora, amável e extremamente altruísta, gerando um grande afeto entre os dois. Mas seria a paixão suficiente para Traynor retomar a vontade de viver?

O maior acerto deste longa está no elenco. Trata-se da atriz Emilia Clarke — a eminente Daenerys Targaryen de Game of Thrones. Aqui, a “loira” mais badalada do mundo do entretenimento contemporâneo perde a majestade e assume uma personagem extremamente humana. Transita com maestria entre o cômico e o dramático; a infantilidade e o sensato; a espafalhates e o sóbrio. Na pele de Louisa Clark, Emilia (também) Clarke agarra à oportunidade de mostrar que é uma grande atriz.

Na outra metade está o ator Sam Clafin (da trilogia de “Jogos Vorazes”) — no papel do tetraplégico Will Traynor. Ainda que várias críticas surgiram no sentido de repudiar a ausência de um real cadeirante no papel de Will Traynor, a convocação do galã Sam Clafin foi acertada. Consegue transmitir o drama, as aflições e os limites que envolvem a triste condição “de não ser como o Will de antes”, como diz o personagem.

Serviço

Em virtude do Dia dos Namorados, “Como Eu Era Antes de Você”, que estreia somente na próxima quinta-feira (16), está sendo exibido neste final de semana nos cinemas de Belo Horizonte. A pré-estreia termina hoje (domingo).

Em cartaz em todas as salas de BH, a partir das 19 horas. Imperdível para este final de domingo; afinal, nada como embalar o Dia dos Namorados no escurinho do cinema.

Guilherme Scarpellini

Guilherme Scarpellini é redator de política e cidades no Portal BHAZ.