Contagem e Sete Lagoas anunciam toque de recolher contra Covid

rua vp2 contagem
Contagem vai adotar medida extrema para restringir circulação (Ricardo Lima/Prefeitura de Contagem)

Contagem e Sete Lagoas anunciaram nesta segunda-feira (8) que vão adotar toque de recolher para frear o avanço da Covid-19 e tentar evitar um colapso do sistema de saúde. O índice de ocupação de leitos de UTI de ambas as cidades chegou a ultrapassar os 90%. No município da região metropolitana de Belo Horizonte, bares e restaurantes estarão proibidos de funcionar por 21 dias.

A prefeita de Contagem, Marília Campos (PT), disse em anúncio hoje que a situação do município é “grave”. “Minha posição é da gente não esperar o colapso, não esperar chegar a 100% de taxa de ocupação de leitos e antecipar [as medidas mais restritivas] no sentido de reduzir a taxa de transmissão, assim como adoecimentos e óbitos”.

Entre as novas medidas estão a proibição do funcionamento de bares, restaurantes e outros setores que não essenciais por 21 dias. O toque de recolher também será adotado, mas não teve o horário definido até a coletiva da prefeita. Dois decretos vão ser publicados ainda na noite de hoje. As determinações vão passar a valer a partir da quarta-feira (10). A partir desta data, somente os serviços essenciais poderão funcionar.

“Estamos chegando num cenário crítico e preocupante, em relação a todos os indicadores. É o pior momento da pandemia, pois todos os indicadores estão saturados. Não podemos esperar Contagem chegar numa situação irreversível”, disse Fabrício Simões, secretário municipal de Saúde.

‘Necessidade’

As medidas mais restritivas vão durar por 21 dias e, segundo Marília Campos, ocorrem uma “necessidade urgente”. “O quadro agora é mais grave. Os bares e restaurantes não vão funcionar e a questão pendente é a restrição do horário de circulação. A economia só vai ser retomada se a pandemia se estancar. Pensando nesta retomada que precisamos manter a atividade com tanta restrição”.

A procuradora-geral de Contagem, Sarah Campos, esclareceu que os setores que terão permissão para continuar executando as atividades deverão seguir os protocolos sanitários. “As padarias e lanchonetes podem funcionar, desde que não haja consumo no local. Os serviços de indústria, supermercados também, mas como regras de uso de máscara e distanciamento”, afirmou.

Sarah complementou ao destacar que as igrejas e templos religiosos poderão ficar abertas aos fiéis, mas “com protocolos muito específicos para preservação da saúde da população”. “As regras serão publicadas para a população se adequar”. Após os 21 dias de medidas restritivas, um novo encontro será realizado para definir se acontecerá flexibilização ou mais restrição.

Coletiva da Prefeitura de Contagem
Medidas mais restritivas foram anunciadas durante coletiva (Ricardo Lima/Prefeitura de Contagem)

Fiscalização

Marília Campos pediu o apoio da população para que faça denúncias de festas clandestinas e de desrespeito aos decretos. “Estimulamos as pessoas a denunciarem pelo 153. Este é o telefone das denúncias e é fundamental para podermos fazer a fiscalização”.

Pandemia

Contagem está à beira do colapso no sistema de saúde. O Boletim Covid-19, desse domingo (7), apontou que os leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) estão com 93% de taxa de ocupação – nível vermelho. O número médio de transmissão por infectado (RT) está em 1,06 – amarelo – e a ocupação de leitos de enfermaria em 69% – amarelo.

O número de pacientes confirmados com Covid-19 chegou a 20.903 e os óbitos a 743.

Boletim Covid-19 de 07/03/2021 #PraCegoVer Taxa de ocupação de leitos de UTI Covid: 93% Taxa de ocupação de leitos…

Publicado por Prefeitura de Contagem em Domingo, 7 de março de 2021

Sete Lagoas

A Prefeitura de Sete Lagoas, por sua vez, publicou um decreto nessa segunda-feira (8) que estabelece, já a partir de hoje, um toque de recolher na cidade. A medida vale até a segunda-feira (15) da próxima semana e o horário já está definido pela prefeitura: de 20h às 5h.

O município está em momento crítico da pandemia. Nesta manhã, a ocupação de leitos de UTIs para Covid-19 estava em 104,44%, somados os leitos do SUS e da saúde particular. No final de semana, a ocupação estava em 100%. Nesse período, seis pessoas morreram na cidade – todas no Hospital Municipal. Na sexta-feira (5), a cidade registrou duas mortes, uma de um homem de 57 anos e outro de 80 anos.

Diante do quadro, o prefeito Duílio de Castro (Patriota) autorizou a reabertura de cinco leitos UTI Covid na UPA 24 Horas. Desta forma, a taxa reduziu hoje para 94%. Se considerarmos apenas os leitos do SUS, o índice que de manhã chegou a 91,43%, agora é de 80%.

De acordo com a prefeitura, nas últimas 72 horas, foram registrados 276 novos casos positivos de Covid na cidade, sendo 145 mulheres e 131 homens. Houve um aumento de 1,56% nas notificações de casos suspeitos. Até o momento, são 1.622 pessoas com sintomas gripais em monitoramento. No total, são 11.443 casos desde o início da pandemia e 198 óbitos.

Edição: Thiago Ricci
Vitor Fórneas
Vitor Fórneasvitor.forneas@bhaz.com.br

Repórter do BHAZ desde maio de 2017. Jornalista graduado pelo UniBH (Centro Universitário de Belo Horizonte) e com atuação focada nas editorias de Cidades e Política. Teve reportagens agraciadas pelo prêmio CDL.

Comentários