Covid-19: Contagem fecha clubes, boates e cinemas – e restringe bares

máquina de chope
Bares só podem funcionar até 23h sem música ao vivo (FOTO ILUSTRATIVA: Marcelo Ikeda Tchelão/Pixabay)

A Prefeitura de Contagem decidiu fechar o cerco contra o avanço da Covid-19 a partir desta terça-feira (8). O prefeito Alex de Freitas (sem partido) proibiu o funcionamento de casas de show, salões de festa, boatos, parques de diversão, cinemas, teatros, exposições, entre outras atividades. Os bares e restaurantes, por sua vez, podem permanecer abertos, mas devem encerrar as portas até às 23h.

“Ficam proibidas as apresentações de música ao vivo nos estabelecimentos”, complementa o decreto número 1.929, publicado hoje no Diário Oficial, se referindo a bares e restaurantes. A nova determinação da prefeitura da cidade da região metropolitana prevê a suspensão das seguintes atividades:

  • Casas de shows e espetáculos de qualquer natureza;
  • Casas de festas, eventos e buffets infantis e adultos;
  • Boates, danceterias e salões de dança;
  • Clubes sociais, esportivos, náuticos e de recreação;
  • Parques de diversão, lazer, recreação, circos e parques temáticos;
  • Cinemas e teatros;
  • Museus, centros culturais, casa de cultura e bibliotecas públicas e privadas;
  • Exposições, congressos e seminário;
  • Velórios públicos e privados;
  • Eventos de qualquer natureza em propriedades e logradouros públicos;
  • Eventos públicos de qualquer natureza que tenham mais de dez pessoas;
  • Eventos particulares de qualquer natureza que tenham mais de dez pessoas, inclusive em residências e condomínios habitacionais;
  • Atividades coletivas esportivas e de promoção a saúde em ambientes públicos e privados.

Segundo o último boletim disponibilizado pela gestão municipal, divulgado na última quarta-feira (2), Contagem possuía 11.458 casos confirmados, além de 460 óbitos causados pela Covid-19. O informativo do Governo de Minas divulgado hoje aponta 11.766 casos confirmados na cidade da Grande BH, mas um número menor de mortes: 457. Vale lembra que o Estado depende do município para atualizar os dados.

boletim contagem
Boletim divulgado no último dia 2 (Prefeitura de Contagem/Divulgação)

A administração de Contagem ainda reforça a importância de que todas as as atividades comerciais e estabelecimentos autorizados a funcionar intensifiquem o controle:

  • Do uso obrigatório de máscaras;
  • Da quantidade permitida de entrada e permanência de pessoas;
  • Do cumprimento do distanciamento social;
  • Da correta higienização das mãos e dos estabelecimentos.

Lei Seca em BH

Também preocupada com o avanço da Covid-19 neste fim de ano, a PBH (Prefeitura de Belo Horizonte) suspendeu a liberação do consumo de bebida alcoólica dentro de bares e restaurantes. A decisão também ocorreu através de decreto publicado no Diário Oficial do Município, na última sexta-feira (4). Conforme o texto assinado por Alexandre Kalil (PSD), padarias e lanchonetes vão poder funcionar das 5h às 22h. 

Os últimos dados do Boletim Epidemiológico e Assistencial da prefeitura, divulgados ontem, indicam que a taxa de ocupação de leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) está em 54,5% e atingiu o nível amarelo. O número médio de transmissão de infectados (RT) também apresenta aumento e, até segunda-feira, estava em 1,09, igualmente no amarelo.

“Desde meados de novembro, percebemos aumento no RT e isso se deu com a flexibilização proposta. Liberamos bares, restaurantes e vimos cenas de pessoas próximas e em ambientes fechados. Isso impactou”, afirmou ao BHAZ o médico infectologista Unaí Tupinambás, integrante do Comitê de Combate à Covid-19 da PBH.

Segundo o especialista, a transmissão estava acontecendo entre os mais jovens e esses não manifestavam sintomas da doença. No entanto, o contato deles com a população de risco fez com que o sistema de saúde fosse impactado. “Aos poucos, [a doença] foi chegando na população vulnerável e agora começa a aumentar a taxa de ocupação de leitos”.

Thiago Ricci
Thiago Riccithiago.ricci@bhaz.com.br

Editor-executivo do BHAZ desde agosto de 2018, cargo ocupado também entre 2016 e 2017. Jornalista pós-graduado em Jornalismo Investigativo, pela Abraji/ESPM. Editor-chefe do SouBH entre 2017 e 2018; correspondente do jornal O Globo em Minas Gerais, entre 2014 e 2015, durante as eleições presidenciais; com passagens pelos jornais Hoje em Dia e Metro, TVs Record e Band, além da rádio UFMG Educativa, portal Terra e ONG Oficina de Imagens. Teve reportagens agraciadas pelos prêmios CDL, Délio Rocha, Adep-MG e Sindibel.

Comentários