Donos de bares e restaurantes seguem com problemas para pagar salário em dia: ‘Situação ainda é grave’

restaurante dinheiro
Pandemia vem afetando o setor (Tomaz Silva/Marcello Casal Jr/Agência Brasil)

Uma pesquisa recente revelou que 26% dos donos de bares e restaurantes em Minas Gerais enfrentaram problemas para efetuar o pagamento integral da folha salarial de julho dos funcionários. Além disso, 57% dos estabelecimentos fecharam o mês de junho no vermelho. Os dados são de um levantamento feito pela Abrasel (Associação Brasileira de Bares e Restaurantes).

Intitulada de “Situação Econômica – Alimentação fora do lar”, a pesquisa apresentou que o setor segue com dificuldades durante a pandemia do novo coronavírus. Prova disso que 26% dos proprietários de bares e restaurantes não conseguiram pagar integralmente a folha em julho.

O índice segue preocupante, segundo a entidade, apesar de ter apresentando melhora. No levantamento de maio, 58% dos entrevistados alegaram dificuldade para quitar os salários de forma integral. “A situação ainda é grave, mas temos boas perspectivas. Estamos retomando o faturamento e a confiança aos poucos”, disse Paulo Solmucci, presidente da Abrasel.

No vermelho

O estudo foi realizado com 288 empresários de Minas Gerais e 57% deles disseram que operaram no prejuízo em junho. Assim como no tópico anterior, houve redução, quando comparado com a pesquisa anterior. Na época foi 83%. Para a Abrasel, isso já é reflexo das recentes flexibilizações realizadas nos municípios.

“Melhorou sim e mostra que quanto mais a gente flexibiliza, melhor o setor se comporta. Ainda está muito grave [a situação dos comerciantes], pois 26% não conseguiram pagar os salários integralmente”, destacou Mateus Daniel, presidente da Abrasel em Minas. A pesquisa é realizada a cada dois meses e o levantamento foi feito entre os dias 5 e 12 de julho.

Edição: Giovanna Fávero
Vitor Fórneas
Vitor Fórneasvitor.forneas@bhaz.com.br

Repórter do BHAZ desde maio de 2017. Jornalista graduado pelo UniBH (Centro Universitário de Belo Horizonte) e com atuação focada nas editorias de Cidades e Política. Teve reportagens agraciadas pelo prêmio CDL.

Comentários