Educação Financeira nas salas de aula

Educação financeira começa nos primeiros anos do colégio (foto: TV Escola/MEC) Fonte: Agência Senado
laura serrano veta bolsonaro fundão eleitoral

A Educação Financeira é um processo de aprendizagem do mundo das finanças. Quer dizer entender como funciona o mundo do dinheiro e saber lidar com o orçamento pessoal, tornando possível o desenvolvimento de novas práticas e hábitos no dia a dia para que o dinheiro não somente seja suficiente para todos os gastos e necessidades, mas também possibilite investimento em sonhos e projetos futuros.

O conhecimento permite que os indivíduos e as sociedades melhorem sua compreensão em relação aos conceitos e produtos financeiros. Com informação e orientação, podemos nos tornar mais conscientes das oportunidades e riscos para fazer escolhas assertivas e sustentáveis em relação à administração de nossos recursos para o nosso próprio bem-estar e de toda a sociedade.

Segundo dados da Serasa Experian, o número de brasileiros inadimplentes chegou a 63,8 milhões em janeiro de 2020, o que representa 40,8% da população adulta do País com contas em atraso. Percebe-se que os brasileiros não se planejam financeiramente, talvez porque não saibam como fazer ou porque não saibam da importância que tem um orçamento pessoal. Então por que não iniciar esse processo de aprendizagem com as crianças?

Precisamos oferecer o máximo de possibilidades de estudo para que no futuro as crianças saibam fazer suas próprias escolhas, e uma delas é a educação financeira. De acordo com estudo da University of Cambridge, as crianças formam boa parte dos seus conceitos e hábitos financeiros até os 7 anos de idade. Ou seja, as crianças que aprendem desde cedo sobre a importância de cuidar do próprio dinheiro tornam-se adultos com melhor capacidade de gestão financeira. Este fato reflete na melhoria da qualidade de vida e bem-estar das famílias.

Nesse sentido, considero importante a iniciativa do Governo Federal, por meio do Ministério da Educação (MEC) em parceria com a Comissão de Valores Mobiliários (CVM), em lançar o Programa Educação Financeira nas Escolas com foco na capacitação dos professores da educação básica para levar conhecimento aos estudantes.

O objetivo do programa é oferecer aos professores cursos gratuitos de formação em educação financeira para que o tema esteja presente nas salas de aula. Além de contribuir para o desenvolvimento da cultura de planejamento, poupança, crédito, investimento e consumo consciente. A expectativa do MEC é a de que em três anos, 500 mil professores sejam capacitados por meio de plataforma de ensino a distância, o que terá um alcance de mais de 25 milhões de alunos nesse período.

A educação financeira capacita os estudantes a pensarem melhor sobre as decisões que envolvem dinheiro, compreendendo os impactos e resultados das ações em relação ao seu orçamento. Crianças que aprendem educação financeira na escola serão adultos mais livres por serem capazes de tomar decisões conscientes sobre seus recursos financeiros e orçamento familiar, garantindo inclusive mais oportunidades de melhorar a renda e a qualidade de vida.

Laura Serrano
Laura Serranocontato@lauraserrano.com.br

Laura Serrano é deputada estadual eleita com 33.813 votos pelo partido Novo. Economista, Mestre pela Concordia University (Canadá), pós-graduada em controladoria e Finanças e graduada pela UFMG com parte dos estudos na Université de Liège (Bélgica). É membro da Golden Key International Honour Society (sociedade internacional de pós-graduados de alto desempenho).

Comentários