‘Em casa a gente resolve’: Galo segura 0 a 0 contra o Boca na Argentina

Galo zero a zero
Decisão entre Galo e Boca ficou para a próxima rodada (Pedro Souza/Atlético)

O Galo não saiu na frente nem atrás na disputa pela vaga nas quartas de final da Libertadores. O time empatou por 0 a 0 com o Boca Juniors (que ainda teve um gol anulado) nesta noite de terça-feira (13), no estádio La Bombonera, em Buenos Aires. O clube alvinegro não teve uma atuação à altura do esperado, mas o fato de não ter perdido pode dar mais confiança para o jogo da volta. Os times decidem o classificado para as quartas na terça que vem (20), no Mineirão, em Belo Horizonte. Mas antes, o Galo recebe o Corinthians pelo Brasileirão neste sábado (17), no mesmo estádio.

Manto da Massa

O dia também foi de lançamento para o Galo. Pelo segundo ano consecutivo, o clube fez a ação Manto da Massa, na qual a própria torcida votou e escolheu o design da camisa, também feito por um torcedor.

Bom início

Mesmo jogando na casa do adversário, o Galo começou buscando jogo e pressionando o time argentino. Aos 6 do 1T, o Boca vacilou na saída, a bola sobrou para Hulk, ele chutou de fora da área, mas a bola foi para fora. Na marca dos 15, Tchê Tchê cabeceou após cruzamento do capitão do time Nacho, mas a bola foi fraca e o goleiro Rossi pegou. Cinco minutos depois, Hulk fez boa jogada e cruzou na área, mas Savarino não conseguiu chegar nela.

Porém, o alvinegro começou a errar passe. A primeira chegada do Boca veio aos 28 do 1T, quando Rolón conduziu sem marcação e chutou de fora da área, para fora.

Que demora!

O Boca abriu o placar aos 33 do 1T, após o toque de cabeça de Diego González na saída de Everson. Porém, após longos 7 minutos, o árbitro viu falta de Briasco em Nathan Silva e anulou o gol do time da casa, para alívio atleticano.

Responderam

Quando o jogo recomeçou, aos 42, o Galo tentou a resposta rápida com o chute perigoso e rasteiro de Hulk, mas o goleiro defendeu. Pouco depois, aos 46, veio outro lance perigoso do Boca: Weigandt cabeceou no cantinho e Everson foi buscar.

‘Ó o perigo’

O jogo voltou movimentado no 2T. Aos 6, Nacho passou bem para Zaracho, que cruzou para a área, mas Weigandt tirou a bola que chegaria em Hulk. O Boca respondeu 5 minutos depois com o lançamento de Villa da direita. Réver cabeceou e a bola foi perto do travessão.

Porém, a partida voltou a esfriar e outro lance perigoso veio só aos 26, com cruzamento venenoso que passou por todo mundo, até pelo atacante do Boca, e Everson só observou. Aos 34 do 2T, outra chegada perigosa de cruzamento do Boca, e por pouco, Weigandt não chegou.

O lance bom para o time mineiro veio só aos 42, no chute de fora de Jair, que passou perto do gol. No fim, deu empate sem gols: na terça que vem, o Galo resolve em casa, né Massa?

Edição: Roberth Costa
Beatriz Kalil Othero
Beatriz Kalil Otherobeatrizkof@gmail.com

Mineira de BH, graduanda em jornalismo pela UFMG e fascinada por futebol, dentro e fora das quatro linhas. Cobre os jogos dos times mineiros como repórter freelancer para o BHAZ.

Comentários