Ex-secretário em MG ironiza assassinato da ex-namorada ao ser preso

Anderson Christian de Oliveira
Homem não aceitava o término e fazia constantes ameaças à vítima (Polícia Civil do Espírito Santo/Divulgação)

O ex-secretário municipal de Esportes de São José do Jacuri, Anderson Christian de Oliveira, foi preso nessa terça-feira (13) suspeito de matar a tiros a ex-namorada, Natália Epifânia de Oliveira. O homem de 37 anos foi encontrado em um motel em Vitória, no Espírito Santo, e confessou ter assassinado a jovem de 23 anos por ciúme. Ele ainda agiu de forma irônica com policiais ao ser preso.

Anderson foi preso a partir de uma ação conjunta das polícias de Minas Gerais e do Espírito Santo. De acordo com a titular da DHPM (Divisão de Homicídios e Proteção à Mulher) de Vitória, delegada Raffaella Aguiar, a equipe foi acionada após as autoridades mineiras receberem a informação de que o homem teria fugido para a cidade, de carro.

Confissão

Ele foi encontrado no motel Ibiza, no Centro da cidade, no final da tarde de ontem. “Ele não ofereceu nenhum tipo de resistência. No momento da prisão, os policiais indagaram se ele tinha conhecimento do porquê de estar sendo preso. Foi quando ele agiu de forma irônica falando: ‘será que por um homicídio?'”, relata a titular da divisão.

Ainda segundo a delegada, Anderson Christian de Oliveira confessou que cometeu o crime por ciúme da ex-namorada. “Eles tinham terminado, ele a viu na festa com outro rapaz, não tolerou perder aquela mulher e acabou efetuando friamente três disparos na cabeça da vítima”, completa Rafaella Aguiar.

Prisão e investigação

A prisão foi comunicada à polícia mineira e, após terem sido cumpridas todas as determinações legais, ele foi transferido para o Centro de Triagem de Viana, no ES, para depois ser recambiado para Minas. “Ele vai precisar de uma autorização judicial para que possa ser recambiado para o estado de origem onde praticou o crime”, explica a delegada.

“Outras vezes, nós já fomos a essa cidade atrás de um feminicida e eles nos apoiaram. Agora, foi a forma contrária, a gente pôde contribuir e retribuir esse apoio. Os policiais de lá fizeram contato com a família da vítima, noticiando que nós tínhamos prendido. Eles nos enviaram um vídeo e pudemos ver a emoção da família. Nos fez sentir que realmente o nosso trabalho faz a diferença tanto para a família de vítimas quanto para a sociedade”, finaliza.

De acordo com a Polícia Civil de Minas Gerais, com a prisão de Anderson Christian de Oliveira e o cumprimento de mandados de busca e apreensão, a corporação vai concluir as investigações nos próximos 10 dias. A Justiça já havia expedido mandado de prisão preventiva contra o suspeito antes de ele ser localizado.

Além do mandado de prisão, o nome dele também havia sido incluído na lista vermelha da Interpol. “A lista de difusão vermelha funciona como um alerta para que os aproximadamente 190 países-membros da instituição saibam que há mandados de prisão pendentes contra criminosos procurados em seus países de origem, permitindo que sejam presos e extraditados”, explicou ontem (13) o delegado Rodrigo Nalon, da PC mineira.

Relembre

A jovem de 23 anos foi assassinada em um sítio na zona rural do município de São Pedro do Suaçuí, por volta de 1h40 do domingo. De acordo com relato da irmã da vítima à PM, Natália havia terminado o namoro com o autor do crime, conhecido como Momó, há seis meses. Ele não aceitava o término e fazia constantes ameaças a ela e à família, mas ninguém o denunciou porque “tinham medo de morrer”.

Na madrugada do domingo, durante uma festa, Anderson Christian de Oliveira chegou ao local e viu Natália abraçada com um homem, ao lado da irmã dela. Ele não hesitou e deu três tiros em direção à cabeça da ex-namorada, que caiu no chão e morreu no local. O homem de 32 anos que estava com ela ainda foi atingido de raspão no tórax e no dedo indicador direito.

A irmã de Natália, então, partiu para cima do autor do crime e deu um soco nele, mas se abaixou em seguida com medo de levar um tiro. Após o disparo, os convidados e os organizadores da festa saíram correndo e deixaram o sítio. A PM já havia, inclusive, ido até o local às 22h30 do sábado (10) e exigido que a festa fosse interrompida, mas todos permaneceram no local.

Prefeitura lamenta morte

A prefeitura de São José do Jacuri lamentou, por meio das redes sociais, a morte de Natália e de outra servidora municipal, que faleceu na segunda-feira (12). O prefeito Cláudio José Santos Rocha também decretou luto em toda a cidade em virtude das mortes.

“Neste momento de dor, a Administração Municipal também sensibilizada com o ocorrido registra sinceras condolências aos familiares, parentes e amigos, rogando a Deus que conforte os corações”, diz publicação da prefeitura nas redes sociais.

Ao BHAZ, a prefeitura de de São José do Jacuri também informou que o secretário Anderson Christian de Oliveira foi exonerado do cargo assim que os responsáveis tomaram conhecimento do ocorrido, “pois a administração não compactua com violência contra a mulher”. A portaria que determina a exoneração do servidor foi publicada ainda no domingo.

Edição: Roberth Costa
Sofia Leão
Sofia Leãosofia.leao@bhaz.com.br

Estudante de Jornalismo na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Escreve com foco na editoria de Esportes no BHAZ.

Comentários