Galo faz gol no início e sofre, mas garante terceira vitória seguida

galo contra internacional
Galo até sofreu, mas saiu na frente de novo (Pedro Souza/Atlético)

O Galo começou o jogo contra o Inter com tudo e o gol de Nathan saiu logo no primeiro minuto de partida. O time não manteve a intensidade, chegou a ser pressionado, mas conseguiu sair com a vitória do Beira Rio, em Porto Alegre, nesta noite fria e chuvosa de quarta-feira (16). Foi o terceiro triunfo seguido do clube no Brasileirão, e curiosamente, os outros dois também foram pelo placar de 1 a 0. Na próxima rodada, o Atlético recebe a Chapecoense nesta segunda (21) no Mineirão, em Belo Horizonte.

Gol a jato

O jogo mal tinha começado e o Galo já abriu o placar no primeiro minuto. O time roubou a bola do Inter no meio de campo e montou um contra-ataque mortal. De Jair para Hulk e dele para Nathan, que entrou na área e chutou direto para as redes: 1 a 0 para o clube alvinegro. 

O Colorado tentou a resposta aos 13 com cruzamento perigoso, para boa defesa de Everson. 

Inter vivo no jogo

Depois do gol, os comandados de Cuca diminuíram a intensidade e cadenciaram mais a partida. Porém, a postura acabou dando espaços para o time da casa, que assustou algumas vezes. Na marca dos 20, Moisés cruzou uma bola rasteira, o atleticano Allan deu um carrinho, mas quase mandou para o próprio gol. Everson teve de sair do gol para cortar aos 27 do 1T, quando Galhardo recebeu uma bola boa perto da área.

Aos 35, o Inter levou muito perigo: Galhardo deixou de calcanhar para Edenilson na área e o chute do volante tirou tinta da trave.  

Pressão aumenta

Na volta para o 2T, o Inter continuou buscando o empate e protagonizou lances inacreditáveis. Aos 8 minutos, Réver tentou tirar, mas deu de presente para Galhardo, livre. O atacante ficou cara a cara com o Everson, ficou meio “indeciso”, conseguiu driblar o goleiro, mas demorou demais para chutar e acabou desarmado por Guilherme Arana.

Pouco depois, aos 17 do 2T, foi a vez de Maurício perder uma grande chance para o clube gaúcho. Galhardo fez cruzamento rasteiro, o atacante chegou sozinho de carrinho e a bola subiu, para o alívio da torcida atleticana. O Galo respondeu bem no contra-ataque puxado por Hulk aos 20. Ele passou para Allan, que chutou forte, para boa defesa de Daniel. O goleiro deu rebote, mas a zaga tirou.

Preocupação

Nos minutos finais da partida, aos 49, um lance dramático preocupou o Galo. Após cruzamento de Patrick, no choque de cabeças entre Arana e Vinícius Mello, o lateral atleticano levou a pior e teve sangramento. Ele foi atendido e voltou para o jogo com uma proteção.

Pouco depois, fim de jogo no Beira Rio: 1 a 0 para o Galo na terceira vitória em quatro jogos no Brasileirão – e a quinta seguida, se também contar a Copa do Brasil.

Edição: Roberth Costa
Beatriz Kalil Othero
Beatriz Kalil Otherobeatrizkof@gmail.com

Mineira de BH, graduanda em jornalismo pela UFMG e fascinada por futebol, dentro e fora das quatro linhas. Cobre os jogos dos times mineiros como repórter freelancer para o BHAZ.

Comentários