Galo larga na frente, mas acaba no empate com a Chape

galo e chapecoense
Sequência de vitórias foi interrompida após Galo perder para a Chape (Pedro Souza/Atlético)

O Atlético teve a sequência de três vitórias seguidas no Brasileirão interrompida nesta noite de segunda-feira (21) no Mineirão, em Belo Horizonte. Na partida corrida contra a Chapecoense, o time da casa abriu o placar, mas o visitante não desistiu, foi perigoso em diversos lances e chegou ao empate. Com o resultado, o Galo está na quinta colocação da tabela ainda meio “embolada”, com 10 pontos. Na próxima rodada, os comandados por Cuca tentam reencontrar com a vitória no duelo contra o Ceará, nesta quinta-feira (24).

Movimentado

Logo no primeiro minuto de partida, a Chapecoense teve uma grande chance de abrir o placar. Réver não conseguiu tirar e a bola sobrou livre para Fernandinho. Ele invadiu a área, tentou driblar Everson e o goleiro agarrou para salvar o Galo. O time da casa respondeu bem aos 9 na jogada de Hulk que se livrou dos marcadores e chutou, mas foi para fora. Na marca dos 15 do 1T, após escanteio, o jogador do time catarinense Felipe Santana pegou uma sobra na área e a bola passou.

A Chape pressionava mais e assustou novamente aos 22 do 1T. Fernandinho fez boa jogada e cruzou bem para Anselmo Ramon, que chutou de primeira livre de marcação, e a bola passou muito perto do travessão.

Galo na frente

Pouco depois, aos 24 minutos, o Galo chegou ao gol após uma rápida ofensiva. Hyoran tocou para Tchê Tchê na entrada da área e o volante chutou no cantinho, impossível para o goleiro João Paulo.

Sorte tá em dia

Em desvantagem no placar, a Chape não desistiu de buscar o seu gol. Aos 30 do 1T, um lance inusitado na área atleticana. No cruzamento de Fernandinho, a bola chegou em Ravanelli na esquerda, ele mandou para o gol vazio, mas Anselmo Ramon desviou nela logo antes de ir para as redes: o atacante estava em posição de impedimento, para o alívio alvinegro!

Pouco depois, a sorte foi para o lado catarinense. Na cabeçada de Hulk aos 37 do 1T, a bola foi no travessão, bateu na grama e a zaga da Chape tirou.

Quase, Hulk

No primeiro minuto do 2T, o mesmo atacante mandou de primeira na área, para ótima defesa de João Paulo. Pouco depois, aos 7, Hulk fez tabelinha com Hyoran, chutou, mas a bola foi nas redes… pelo lado de fora.

Chute no poste

Na marca dos 23 do 2T, outro lance inacreditável que quase resultou no empate do clube catarinense. Fernandinho chutou rasteiro para o gol e a bola foi na trave. Na sobra, Bruno Silva mandou para a pequena área, Everson tirou e os jogadores da Chape se enrolaram na disputa da bola.

Tudo igual

Aos 31 minutos, Fernandinho foi derrubado por Allan na área e o árbitro marcou penalidade máxima no lance após olhar o VAR. Na cobrança, Ravanelli deslocou Everson e foi bola de um lado, goleiro de outro: 1 a 1 no Mineirão.

Por pouco, o Galo não voltou à frente no placar aos 47 na cabeçada de Sasha e aos 48 no chute de Hulk na área, mas os atacantes mandaram para fora. Fim de papo: 1 a 1 no placar e a interrupção da sequência de 3 vitórias seguidas do Galo no Brasileirão.

Edição: Roberth Costa
Beatriz Kalil Othero
Beatriz Kalil Otherobeatrizkof@gmail.com

Mineira de BH, graduanda em jornalismo pela UFMG e fascinada por futebol, dentro e fora das quatro linhas. Cobre os jogos dos times mineiros como repórter freelancer para o BHAZ.

Comentários