Piscina ‘seca’ e elevador flutuante: Nova exposição no CCBB BH brinca com a percepção do público

Exposição de Leandro Erlich
Exposição busca mexer com a forma como vemos o prédio do CCBB (Guyot/Ortiz)

Moradores de BH já esgotaram os ingressos desta semana para a exposição do artista Leandro Erlich no CCBB (Centro Cultural Banco do Brasil), que começou nesta quarta-feira (15). Um barco e elevador flutuantes, janelas para jardins imaginários e até uma piscina em que o visitante pode entrar de roupa fazem parte da mostra, que busca mexer com a forma como vemos o prédio do centro cultural. As entradas para as próximas semanas devem ser liberadas amanhã (veja abaixo).

Intitulada “A tensão”, a exposição trabalha com referências que são espaços que todos estão acostumados a ver no dia a dia, mas deslocados da condição de normalidade. O curador da exposição, Marcello Dantas, sintetiza: “a obra de Leandro Erlich é estruturada no mecanismo da dúvida. O que nossos olhos veem está em desacordo com o que nossa mente conhece”.

Uma das atrações que os belo-horizontinos estão mais curiosos para ver é “Swimming Pool” (piscina em inglês), que ficará instalada no pátio do CCBB. A piscina permite que as pessoas entrem sem se molhar, despertando diferentes sensações em quem está de dentro e quem está de fora: uma camada de água entre um lado e outro cria a ilusão de que as pessoas ao fundo estão de fato mergulhadas numa piscina em que não precisam respirar.

Swimming pool
Piscina permite que visitantes ‘entrem’ sem se molhar (Guyot/Ortiz)

Outra obra de destaque é “Classroom” (sala de aula). Quando o visitante entra no espaço, sua imagem é refletida num vidro, como se ele fizesse parte de uma cena diferente. Nessa cena, a pessoa se parece com uma espécie de fantasma, como se estivesse numa sala de aula abandonada.

Classroom
Obra coloca visitantes ‘dentro’ de sala de aula abandonada (Guyot/Ortiz)

Como visitar?

A exposição de Leandro Erlich no CCBB BH, que inclui essas e várias outras atrações, começa hoje e vai até o dia 22 de novembro. As entradas gratuitas serão liberadas semanalmente e podem ser retiradas neste link. De acordo com a organização da exposição, os ingressos para as próximas semanas devem ser disponibilizados a partir de amanhã (16).

Durante a pandemia de Covid-19, as bilheterias físicas do centro cultural não estão funcionando. A organização ainda reforça que é indispensável a emissão do ingresso online para a visita e que as entradas são limitadas.

Antes de agendar a visita, o CCBB, na Praça da Liberdade, 450, recomenda que o novo protocolo de funcionamento do estabelecimento, disponível aqui, seja lido. Confira algumas regras definidas pelo centro cultural durante a pandemia, como o uso obrigatório de máscaras:

  • Horário de funcionamento: de quarta a segunda, das 10h às 22h
  • Bilheteria: não há bilheteria física, os ingressos devem ser emitidos pelo site bb.com.br/cultura com apresentação do QR Code na entrada do CCBB
  • Acesso ao prédio: será permitido apenas com agendamento pelo site bb.com.br/cultura. Lembramos que o número de pessoas que podem agendar visitação em cada horário é limitado e que não será possível reagendar novamente a visita
  • O ingresso é válido para o dia e horário agendados
  • Guarda-volumes: está suspenso. Use somente o indispensável para sua visita
  • Não é permitida a entrada nas salas de exposição portando mochilas ou malas
  • Bebedouros: os bebedouros foram adaptados e a utilização é somente para coleta de água com recipientes individuais
  • Máscara: uso obrigatório, cobrindo o nariz e a boca, durante a permanência no CCBB
  • Aferição de temperatura: a temperatura dos visitantes será aferida na entrada no CCBB. Pessoas com temperatura igual ou superior a 37,5°C serão orientadas a buscar atendimento médico especializado
  • Visitação: a visitação tem fluxo unidirecional. Oriente-se pela sinalização e uma vez iniciada a visita não retorne ao ponto inicial
  • Oriente-se pela sinalização e mantenha a distância de 2 metros
  • Elevadores: pessoas com deficiência, mobilidade reduzida ou que precisem de acompanhamento possuem atendimento priorizado. Recomendamos o uso das escadas aos demais usuários
  • Banheiros: limitação da capacidade além da instalação de dispensadores de álcool gel
  • Entrada e saída acessível: pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida e outras pessoas que necessitem da rampa de acesso podem entrar e sair pela rua Claudio Manoel
  • Programa Educativo: as atividades presenciais do Programa Educativo estão suspensas
Edição: Giovanna Fávero
Sofia Leão
Sofia Leãosofia.leao@bhaz.com.br

Repórter do BHAZ desde 2019 e graduanda em jornalismo pela UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais). Participou de reportagem premiada pela CDL/BH e pelo Prêmio Sebrae de Jornalismo em 2021, além de figurar entre os finalistas do Prêmio Cláudio Weber Abramo de Jornalismo de Dados.

Comentários