Patrimônio Imaterial de Minas: ‘Prédio Verde’ da Praça da Liberdade, em BH, terá restaurante, lojas e mais

prédio-verde-praça-da-liberdade
Prédio do Circuito Liberdade será sede da Pinacoteca Cemig (Divulgação/Poly Acerby)

O Prédio Verde, edifício do Conjunto Arquitetônico da Praça da Liberdade, na região Centro-Sul de Belo Horizonte, será sede da Pinacoteca Cemig Minas Gerais e do Centro do Patrimônio Cultural Cemig. Os novos equipamentos culturais vão abrigar a sede do IEPHA-MG (Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais) e parte de seu acervo, além de criar lojas com degustação e restaurante, ambos voltados para a culinária mineira.

Abrigando os nove mil metros quadrados dos quatro pavimentos do prédio, o local também passará a ter um espaço reservado para exposições e pequenas apresentações artísticas. O IEPHA ocupará o andar térreo com seu arquivo, biblioteca e atendimento ao público, e o quarto andar com atividades administrativas e institucionais. Parte do acervo do instituto ficará exposto para visitação.

O Centro do Patrimônio Cultural Cemig trabalhará com ações e projetos de maneira permanente, e também ficará responsável por divulgar a valorização do patrimônio imaterial de Minas, com espaços dedicados à cozinha mineira, ao artesanato, congado, capoeira, folclore, à cultura de matriz africana, entre outras.

Entrada do ‘Prédio Verde’ (Divulgação/Poly Acerby)

Boutiques e lojas

O espaço também abrigará, inspirado no formato dos grandes museus internacionais, uma boutique dos museus e dos equipamentos culturais do Circuito Liberdade, com produtos da cultura mineira. As lojas terão iguarias como queijos de diferentes regiões do estado, doces, cachaças, cafés, cervejas artesanais, etc.

Haverá, também, lojas dedicadas ao artesanato de Minas, de mobílias, objetos, e uma loja com curadoria de marcas mineiras de roupas, acessórios e design. O restaurante, que será dedicado à culinária mineira, contará com chefs convidados por temporadas.

O projeto foi lançado oficialmente pelo Governo de Minas, nessa quarta-feira (22), por meio da Secretaria de Estado de Cultura e Turismo; junto ao IEPHA/MG; à Cemig e ao APPA – Arte e Cultura. O secretário de Estado da Cultura e Turismo de Minas Gerais, Leônidas Oliveira disse no Instagram que “serão 2 anos de obras” no prédio. Dessa forma, a previsão é que o público possa aproveitar o novo espaço em 2024.

‘Maior edifício do entorno da praça’

Segundo o secretário de Estado de Cultura e Turismo de Minas Gerais, Leônidas Oliveira, “esse é o maior edifício do entorno da Praça da Liberdade”. Ele acrescenta que “o Circuito Liberdade ganhará um espaço diverso, dedicado às artes visuais e ao Patrimônio Histórico. O prédio está localizado na capital mas representará todo o estado, como um atrativo turístico”.

Para o diretor de Comunicação Empresarial e Sustentabilidade da Cemig, Cláudio Bianchini, o novo equipamento cultural “é um espaço único, valorizando traços fundamentais da cultura mineira e reforçando sua diversidade”.

Edição: Roberth Costa
Andreza Mirandaandreza.miranda@bhaz.com.br

Estudante de Jornalismo na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

Comentários