Rap, poesia e fotografia são reunidos em uma grande festa no Mercado das Borboletas

Divulgação

Uma festa que, além da música, explora também outros elementos da arte. Essa é a MultiVerso – evento que reunirá múltiplas expressões da cultura urbana em um só espaço. Nessa primeira edição, estão sendo preparadas exposições de fotografia e poesia de rua, além de performances de aerial dance (tecido acrobático). Já no som, muito rap com show do carioca Sant, e lançamento dos álbuns Gênese – do mineiro Well – e o novo trabalho do rapper paulista Síntese.

“Escolhemos os elementos que temos vivenciado mais nessa etapa da vida. Temos tido muitas experiências lindas com essas intervenções. A ideia é trazer uma transformação positiva pra todos que forem ao evento. Acreditamos muito que esses três elementos [música, poesia e fotografia] são ferramentas essenciais pra revolucionar vidas”, conta Felipe Arco, organizador e poeta de rua que também irá expor o seu trabalho.

Os organizadores da festa também são artistas e tem relação direta com a produção da cultura de rua e das mais diversas expressões desvalorizadas no mercado fonográfico e literário. Assim, a prioridade do evento é aumentar a condição e capacitação da qualidade de projetos independentes. O objetivo da MultiVerso é trabalhar pela estruturação da independência artística, poética e de expressão do indivíduo.

Será uma noite de muitas atrações! O palco também contará com o show da cantora mineira Azalee, que carrega conceitos como união do povo preto e resistência feminina em suas obras. Nas pick ups, dois DJs agitam a festa: DJ Sense e DJ Pedro Hbs. Como mestre de cerimônia, o microfone será guiado pela cantora Sarah Guedes. Nos tecidos, o voo mágico de Bya Souza, que será ilustrado pelas exposições do trabalho de Tarcísio Ribeiro, Diogo Santos e Bruno Filipi.

“Esta edição promete muitas emoções para todos os participantes, além de ser uma realização muito importante do início de um sonho dos idealizadores”.

O lançamento de Gênese, do mineiro Well
Divulgação (Foto: Lucas Chagas)
Divulgação (Foto: Lucas Chagas)

O rapper Well tece letras que constroem cenários ora sólidos, ora intangíveis, dado o nível de abstração da abordagem. Assim como tantos outros “rimadores” de Belo Horizonte, Well começou sua caminhada no Duelo MCs, ponto de partida para sua carreira artística que ganha maior solidez com o lançamento do álbum Gênese, disco de oito faixas no qual parte dessa trajetória é contada (ouça aqui).

As bases foram produzidas pelo DJ B7Z, que traz referências do universo da música eletrônica com texturas pouco comuns no rap, além de um minimalismo sonoro que confere mais força aos versos certeiros de Well.

“O processo do Gênese foi um aprendizado imenso na minha vida. Um divisor de águas. Foi na criação dele que eu consegui enxergar vários outros campos da arte que eu nem conhecia, como cinema, design e várias coisas além da música, e isso acrescentou bastante para gerar essa obra”.

Segundo Well, o álbum foi 100% baseado em experiências pessoais, no entanto, a amplitude do discurso pôde atingir diversas pessoas. “Acredito que a entrega foi muito boa e teve uma aceitação melhor do que a esperada. A meta agora é chegar mais longe, cada vez mais alto” .

De acordo com o artista, a construção de ‘Gênese’ foi feita de forma experimental e carregando aspectos minimalistas e objetivos, o que ele espera que dialogue com o público na apresentação. Para o show de lançamento, Well diz que o público pode aguardar algo tão diferente quanto o disco. “Queremos usar elementos visuais além do show em si, não ser só um show de rap, tentar fazer um espetáculo, algo diferente, mas com o mesmo tom do disco”.

Assim, todos são convidados a explorarem suas sensações durante o show. “O que a gente quer é trazer uma experiência muito especial para quem assistir. Trazer esse mesmo sentimento de ser único. Da mesma forma que esse CD é especial para mim, queremos que as pessoas se sintam especiais em poder fazer parte disso”.

SERVIÇO

Quer ganhar um par de ingressos? Participe do sorteio clicando AQUI

Quando? 1º de novembro, terça-feira (véspera de feriado), às 22h | Onde? Mercado das Borboletas (Avenida Olegário Maciel, 742 – Centro, Belo Horizonte)| Quanto? R$ 20 antecipado (Compre aqui) | Quem? Maiores de 18 anos

 

Jéssica Munhoz

Jessica Munhoz é redatora do Portal Bhaz e responsável pela seção Cultura de Rua.