Homem mata ex e filha de 4 anos a facadas e tira a própria vida em Minas

viatura polícia militar
Ocorrência foi atendida pela PM (FOTO ILUSTRATIVA: Yuran Khan/BHAZ)

Um crime bárbaro chocou a população de Coluna, na região do Rio Doce, em Minas Gerais, nesse sábado (24). Um homem de 27 anos matou a filha, de 4, e a ex-companheira, de 25, a facadas e cometeu autoextermínio na sequência. Os corpos foram encontrados por parentes que ouviram gritos de socorro vindos da casa. Familiares disseram que o casal havia se separado há 13 dias, mas não cogitavam a realização do crime.

De acordo com a Polícia Militar, a ocorrência foi registrada no Córrego Cantagalo, na zona rural da cidade. Os militares foram chamados após serem informados de um feminicídio seguido de suicídio. Um cunhado da mulher contou que estava em casa quando um irmão da vítima chegou dizendo ter ouvido gritos de socorro vindos do imóvel da parente.

Os dois foram até a casa e chamaram por Beatriz Ferreira, no entanto, não foram atendidos. Eles resolveram entrar pela porta dos fundos e encontraram Wesley Ferreira já sem vida, além de várias marcas de sangue pelo chão.

A filha do casal estava no quarto dela. Conforme registrado na ocorrência, a criança também estava morta e com uma marca de facada no corpo. A cama estava cheia de sangue. Beatriz foi encontrada sem vida e caída no chão em outro cômodo. Ela tinha ferimentos no braço e no pescoço.

Fim de relacionamento

Familiares de Beatriz contaram que ela havia terminado o relacionamento com Wesley há menos de 15 dias. Os dois ficaram juntos por aproximadamente cinco anos e, mesmo após o término, mantinham boa convivência. O rapaz ia até a casa visitar e brincar com a filha, conforme relato de testemunhas aos militares.

A brutalidade do caso deixou todos em choque, pois, segundo os familiares, Wesley não demonstrava sinais de raiva e nem de que teria coragem de matar a ex e a filha. A perícia da Polícia Civil apreendeu a faca usada no crime e um par de chinelos usado pelo homem.

Os corpos foram encaminhados para necropsia no IML (Instituto Médico Legal) de Governador Valadares. A ocorrência foi encerrada na delegacia de plantão.

Prevenção

Se você atravessa uma fase difícil, tomada por desânimo e, inclusive, esta notícia despertou sentimentos desagradáveis, procure ajuda. Uma das possibilidades é por meio de ligações para o Centro de Valorização da Vida (CVV), que auxilia na prevenção do suicídio, pelo telefone 188.

Por meio do número, pessoas que sofrem de ansiedade, depressão ou que correm risco de cometer suicídio conversam com voluntários da instituição e são aconselhados. A ligação é gratuita.

O serviço oferecido pelo CVV para todo o país começou a ser implantado em Santa Maria (RS), após o incêndio na boate Kiss, que matou 242 jovens em 2013. O centro existe há 55 anos e tem mais de 2 mil voluntários atuando na prevenção ao suicídio. A assistência também é prestada por e-mail ou chat, no site do CVV (acesse aqui).

Edição: Giovanna Fávero
Vitor Fórneas
Vitor Fórneasvitor.forneas@bhaz.com.br

Repórter do BHAZ desde maio de 2017. Jornalista graduado pelo UniBH (Centro Universitário de Belo Horizonte) e com atuação focada nas editorias de Cidades e Política. Teve reportagens agraciadas pelo prêmio CDL.

Comentários