Homem perde 20 anos de memória, pensa que é adolescente e não se recorda da esposa e filha

família-porter
Daniel Porter não se recordava nem da esposa nem da filha (Reprodução/Facebook)

Parece coisa de filme, mas não é: Um homem de 37 anos acordou acreditando que tinha 16 anos e sem memória alguma sobre o que aconteceu nos últimos 20 anos da vida dele. Daniel Porter, que mora em Granbury, Texas, teve amnésia global transitória em julho do ano passado. Em certa noite, ele acordou ao lado da esposa Ruth Porter, 37, sem saber quem ela era e onde estava. Daniel também não se recordou da filha de 10 anos que tem com Ruth.

Segundo o Texas News Today, Daniel acordou pensando que estava nos anos 1990 e que era hora de se arrumar para ir para a escola. A mulher teve que convencer o marido, com a ajuda dos pais dele, de que Daniel não havia sido sequestrado e que ela era sua esposa.

O homem acreditou nos pais quando eles disseram que Ruth era casada com ele, e ficou bravo ao se olhar no espelho e ver que estava mais velho e em uma forma que ele não desejava. De acordo com o médico que diagnosticou Daniel Porter, a amnésia global transitória é uma interrupção temporária repentina da memória de curto prazo.

1 ano sem memória

O especialista havia informado que a memória de Daniel voltaria dentro de 24 horas, no entanto, até hoje, ele não consegue se recordar de coisas como seu casamento ou o nascimento da filha Libby. “Ele acordou uma manhã, mas não tinha ideia de quem eu era ou onde ele estava. Ele estava muito confuso”, disse Ruth Porter.

Ela continuou: “Ele pensou que ele estava bêbado e foi para casa com uma mulher estranha ou foi sequestrado. Eu o vi procurando por uma rota de fuga”. Ruth o ajudou a se vestir e ele pensou que a mulher o estava colocando nas roupas do marido dela, e Daniel imaginou que iria “voltar para casa logo”.

Por sorte, o casal estava hospedado na fazenda dos pais de Daniel, onde eles puderam convencer o filho de que aquela era sua vida real. Além de perder a memória sobre seus entes queridos, Porter também esqueceu seus conhecimentos educacionais e desistiu de seu emprego como especialista em audição.

‘Ele está em um relacionamento novo’

Ruth tem tentado ajudar o marido a dirigir em seu antigo bairro e recuperar parte de sua memória. “É estranho porque estou em um relacionamento antigo e ele em um novo”, disse a mulher. Daniel Porter escondeu os presentes de aniversário da filha uma semana antes de sua perda de memória, mas quando chegou a data, a família não conseguiu encontrá-los porque ele não conseguia se lembrar onde os colocou.

A perda de memória de Daniel significa que a personalidade dele é diferente agora, conforme dito por Ruth, que acrescentou que ele também adquiriu “preferências alimentares diferentes”. Ela continuou: “É muito estranho, mas o senso de humor dele ainda é bom. Ele era mais amigável, sociável, gostava de sair”.

Tramas causaram perda da memória

Daniel começou a ter convulsões induzidas por estresse em janeiro de 2020, depois de perder seu emprego no ano anterior, vender sua casa para se mudar para a residência dos pais e sofrer de uma hérnia de disco nas costas. A esposa dele contou: “Ele usa uma bengala e anda um pouco como um velho”. 

“Eu sabia que quando as pessoas vivenciam um trauma, elas poderiam perder a memória, mas não sabia que isso poderia causar 20 anos de perda de memória. Ele vai ao tratamento para ver se superar o trauma ajuda, mas é difícil resolver o que você não lembra”, completou Ruth Porter.

Edição: Roberth Costa
Andreza Miranda
Andreza Mirandaandreza.miranda@bhaz.com.br

Estudante de Jornalismo na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

Comentários