Homem que se passava por mulher no Instagram estupra mais de 10

homem que se passava por mulher estupro extorquir
O motorista de aplicativo foi preso em Belo Horizonte (FOTO ILUSTRATIVA: Reprodução/Instagram + Polícia Civil de MG/Divulgação)

Um golpe cometido por um homem de 28 anos que se passava por mulher no Instagram para estuprar e extorquir vítimas foi interrompido pela Polícia Civil nessa quarta-feira (24). Os investigadores já identificaram mais de 10 vítimas do criminoso, que agia em Belo Horizonte e Uberlândia, no Triângulo Mineiro. Os policiais, no entanto, calculam que o número de pessoas prejudicadas pelo autor seja superior a 100.

Natural do Pará, o homem vivia na capital mineira, trabalhava como motorista de aplicativo e criava perfis falsos na rede sociais, geralmente se passando por “Fernanda Mendes”, nome fictício inventado por ele. Com o passar do tempo, ele até trocava de perfil, mas continuava com nomes semelhantes e fotos de “mulheres jovens e bonitas”. Essas pessoas que ilustravam as contas falsas existem, o que também preocupa as autoridades.

Os crimes do rapaz foram interrompidos após ser flagrado pelos investigadores cometendo um desses crimes na última terça-feira (23), no bairro Caiçara, região Noroeste da capital mineira.

Como era o golpe

“Ele chamava o homem [a vítima] por mensagem direta, depois passava para o WhatsApp e começava com as trocas de mensagens mais quentes, culminando com fotografias e vídeos sexuais. O terceiro momento é o encontro”, explicou o delegado Wagner Sales, chefe do 1º Departamento de Polícia Civil em Belo Horizonte, em entrevista coletiva realizada hoje.

equipe prisão criminoso instagram se passava mulher
Equipe responsável pela prisão do criminoso (Polícia Civil de MG/Divulgação)

No encontro, o homem se passava por irmão da falsa mulher do perfil e dizia que ela tinha menos de 18 anos. “Quando essa vítima vai achando que vai se encontrar com Fernanda Mendes, aparece o homem, que se identifica para essa pessoa que marcou o encontro como irmão da Fernanda. Ele diz que ela é menor e passa a fazer ameaça para o indivíduo”, relata o delegado.

O criminoso, então, passa a exigir dinheiro para que o caso não seja levado à polícia. “As vítimas ficam apavoradas e acabam cedendo. Não só à extorsão mas também ao estupro”, diz Sales. “A pessoa que está envolvida vai se sentir envergonhada, mas a responsabilização criminal pelo ato vil que ele comete não pode deixar de ser realizada. Isso causa um transtorno psicológico e emocional nessas vítimas, que pensam que estão indo ao encontro de uma mulher”, complementa.

No caso desta semana, no Caiçara, a vítima foi um jovem de 20 anos – que pensava ir ao encontro de “Fernandes Mendes”. Após ser extorquido, o rapaz foi estuprado, dentro do carro, pelo autor.

Mais de 100 vítimas

O preso já tem passagem criminal em Uberlândia, onde já residiu e realizou crimes, e é investigado em Belo Horizonte desde março de 2019, pela Delegacia Especializada em Investigação de Crime Cibernético, por crime praticado com mais de 10 vitimas. “Vamos continuar trabalhando. A equipe já esteve em Uberlândia e foi encontrado um pen drive, que vai ser estudado analisado. Há possibilidade de existirem mais de 100 vítimas desse indivíduo”, informa Wagner Sales.

De acordo com a polícia, o homem realizava os crimes sozinhos, mas no momento da prisão ele estava com o parceiro romântico, que não está preso. Todas as vítimas são homens. A dificuldade de se localizar o suspeito se dava pela troca de telefone, e nome no perfil. Depois que as autoridades conseguiam o bloqueio do Instagram de “Fernanda Mendes”, outros eram criados.

“Essa prisão é extremamente importante. Mensagem sobretudo do perigo das redes sociais”, alerta o delegado. O policial espera que outras vítimas, após a prisão e divulgação do golpe, procurem as autoridades.

Perigo das redes sociais

O chefe do 1º Departamento de Polícia Civil ainda aproveita para fazer um alerta. “Ao tentar relacionamentos virtuais, deve-se ficar alerta para a possibilidade de crime. Por trás de determinadas palavras, fotografias, pode estar escondido um bandido que pode colocar em risco a vida e integridade das pessoas”, afirma Wagner Sales.

Eram justamente essas fragilidades através das quais o criminoso se aproveitava. “O indivíduo elege suas vítimas, pessoas jovens, com pouca experiência, que vão se sentir seduzidas por essa atração – uma jovem mulher que se oferece tão rapidamente”, diz o delegado.

“Relacionamentos que são criados em poucos instantes e logo em seguida já pedem e enviam imagem íntimas. As pessoas querem sexo fácil e rápido e acabam se deparando com indivíduo dessa natureza, com intensão única exclusiva de cometer crimes e realizar o desejo sexual”, finaliza.

O caso ainda está em investigação e o homem foi atuado em flagrante por extorsão e estupro. As penas somadas podem chegar a 20 anos.

Edição: Thiago Ricci

Comentários