Jejum: Cruzeiro empata terceira seguida e completa 4 jogos sem vencer

cruzeiro jejum
Antes da bola rolar, foi feito 1 minuto de silêncio em memória das mais de 500 mil vítimas da Covid-19 no Brasil (Bruno Haddad/Cruzeiro)

Mais uma vez, a torcida cruzeirense vai dormir insatisfeita com o time. O quarto jogo seguido sem vitória veio no 0 a 0 contra o Coritiba, nesta noite de terça-feira (6) no Mineirão, em Belo Horizonte. Por pouco, o time estrelado não perdeu, já que o adversário acertou um chute na trave nos acréscimos. Com mais um resultado amargo, por enquanto, o clube permanece na 13ª posição, com apenas 10 pontos em 10 jogos. Na próxima rodada, o Cruzeiro tenta fazer as pazes com a vitória no duelo contra o Botafogo no Engenhão, neste sábado (10).

Homenagem

Antes da bola rolar, foi feito 1 minuto de silêncio em memória das mais de 500 mil vítimas da Covid-19 no Brasil, inclusive o presidente do Coritiba, Renato Follador, de 67 anos.

Cautela

Cada time começou o jogo analisando o adversário, com mais moderação nas descidas. Enquanto o Cruzeiro tinha mais posse, mas pecava nos últimos passes, o Coritiba também não conseguia avançar muito quando roubava a bola. A primeira chance real veio aos 21 minutos, quando Marcinho limpou a marcação, mas chutou para fora.

Giovanni tentou um chute e fora aos 25, a bola quicou e foi fora. Pelo lado do Coxa, aos 38, Henrique cabeceou nas mãos de Fábio após o escanteio.

Melhorou um pouco

Na volta para o 2T, o time celeste construiu uma boa jogada aos 6. Bruno José tocou para Norberto, ele cruzou bem da linha de fundo, mas Sobis errou a bola e ela passou. O Coxa respondeu aos 10 no cruzamento de Léo Gamalho para Guilherme Biro, que chutou de primeira, e a bola foi perto da trave. O time visitante assustou de novo aos 23 com chute de Igor Paixão na área e a bola subiu.

Quase

Na marca dos 27 do 2T, na bola cruzada para a área do clube do Paraná, o cruzeirense Léo Santos tentou para o gol, Castán tirou e quase mandou para o próprio gol. Aos 33, Rômulo cruzou para Felipe Augusto, o atacante cabeceou nas mãos do goleiro Wilson.

Fáaabioo

Aos 40 do 2T, Fábio espalmou dois chutes perigosos de fora da área: um de Val, e outro de Robinho. No rebote, Léo Gamalho pegou errado e a bola foi na lateral.

A resposta da Raposa veio aos 43 com o chute de Bruno José de dentro da área, que Wilson mandou para escanteio. No penúltimo minuto da partida, aos 48, Val chutou uma bomba de fora da área e a bola explodiu na trave.

E o jogo terminou no 0 a 0, o terceiro empate amargo consecutivo da equipe mineira, que não vence há 4 partidas.

Edição: Roberth Costa
Beatriz Kalil Othero
Beatriz Kalil Otherobeatrizkof@gmail.com

Mineira de BH, graduanda em jornalismo pela UFMG e fascinada por futebol, dentro e fora das quatro linhas. Cobre os jogos dos times mineiros como repórter freelancer para o BHAZ.

Comentários