‘Me salvou’: Cantor sertanejo vende 30 milhões de máscaras por mês

cantor sertanejo vende milhões máscaras
Artista afirmou que um dos clientes é a mineradora Vale (Reprodução/André Piunti/YouTube)

O cantor sertanejo Barreto, da dupla Bruno e Barretto, contou em entrevista que a forma que encontrou de driblar a crise econômica gerada pela pandemia foi montando uma fábrica de máscaras. Durante conversa com o jornalista André Piunti, o artista revelou vender cerca de 30 milhões de máscaras por mês.

Barretto também afirmou que a empresa — a Azulmed — hoje conta com 150 funcionários e metade da produção é comprada pela mineradora Vale. “A gente atende também hospitais, grandes empresas, prefeituras. A máscara salvou eu”, disse.

O cantor revelou que com a chegada da pandemia precisou rever seus gastos. Na época, o cantor estava construindo uma casa e tinha gastado praticamente todo o dinheiro nas obras. “Quando chegou a pandemia, eu precisava quitar um pouco das contas de minha casa nova. Tinha os meus ouros que eu usava e eu vendi pra poder colocar na casa. Vendi carro pra poder colocar na casa. Fiquei andando de carro alugado, motinha”, conta.

Ideia veio de um amigo

No decorrer de abril de 2020, Barretto recebeu de um amigo empresário a ideia de montar uma fábrica de máscaras, mas conta que ficou receoso e com medo de investir seu dinheiro reserva no empreendimento. “Falei com Deus que era o único dinheirinho que eu tinha”.

O artista disse também que as vendas só alavancaram depois que ele passou a publicar os produtos em seu perfil pessoal nas redes sociais.

“Um ano depois, a gente tá fazendo aí em torno de 30 milhões de máscaras por mês e a gente vende tudo. A gente atende hospitais, grandes empresas, prefeituras. Hoje a gente fornece 15 milhões só pra Vale. Isso me salvou, terminei a minha casa, comprei a caminhonete que eu queria e graças a deus tá indo tudo certo”, afirmou Barreto.

Edição: Vitor Fernandes
Jordânia Andrade
Jordânia Andradejordania.andrade@bhaz.com.br

Repórter do BHAZ desde outubro de 2020. Jornalista formada no UniBH (Centro Universitário de Belo Horizonte) com passagens pelos veículos Sou BH, Alvorada FM e rádio Itatiaia. Atua em projetos com foco em política, diversidade e jornalismo comunitário.

Comentários