Minas desistirá da compra da Sputnik V se a vacina não chegar em oito dias, diz secretário

Vacina-russa-Sputnik-V
Sputnik V é a vacina russa contra a Covid-19 (Bruno Santos/Folhapress)

O governo de Minas Gerais vai cancelar a compra da vacina russa Sputnik V, caso ela não chegue ao estado ainda em julho. Em coletiva de imprensa nesta sexta-feira (23), o secretário estadual da Saúde explicou que o contrato prevê um prazo de entrega para daqui a oito dias, no final do mês, mas estado ainda não tem nenhuma data para receber as 428 mil doses encomendadas. Segundo o secretário, passado o mês, a compra já não valeria mais a pena.

O secretário Fábio Baccheretti explicou que a pasta já criou um planejamento para caso as vacinas cheguem, mas acredita que isso não deve acontecer. “Pelo que eu estou percebendo, para quem já tem um contrato há mais tempo, como o Consórcio do Nordeste, que ainda não recebeu, está com 20 dias de atraso”, disse.

“A expectativa que nós estamos tendo nesse momento é que talvez não se concretize, igual o ministro da Saúde cancelou”, complementou Baccheretti, em referência à rescisão de contrato do governo federal com a Sputnik, conforme apurado pelo jornal Valor Econômico.

Ritmo acelerado

O secretário explicou que, até este mês, o recebimento das doses ainda se justificaria. “Mas ainda estamos realizando as tratativas, ainda valeria a pena no mês de julho receber e vacinar, apesar de que o que se circula em relação à vacinação da Sputnik é um controle muito grande, vários itens importantes, mas valeria a pena, para acelerar”, destacou.

Bacchretti lembrou que as vacinas Coronavac, Astrazeneca, Pfizer e Jansen estão chegando em ritmo mais acelerado do que anteriormente. “Caso não chegue agora, pelo adiantamento do calendário nosso, não valeria a pena um esforço tão grande, um investimento tão grande, sendo que vacinas já autorizadas pela Anvisa [Agência Nacional de Vigilância Sanitária], as quatro que nós temos hoje para vacinar estão chegando de forma mais rápida”, disse.

“Então caso a gente não concretize isso, o caminho previsto é o mesmo do Ministério da Saúde e o cancelamento, então, dessa importação”, garantiu Baccheretti, que ainda explicou a data limite: “O deadline é esse, julho, o nosso contrato e negociação está prevendo entrega em julho”.

Novas remessas em breve

Minas pode receber mais imunizantes já regularizados pela Anvisa ainda no início da próxima semana, conforme prometido pelo Ministério da Saúde. “Em relação à vacinação, houve um intervalo de 10 dias entre as remessas, mas houve uma nova aceleração. O governo federal continua nos prevendo mais de 4 milhões de doses para esse mês. Lá atrás, quando lançamos o calendário inicial, eram 3,5 milhões de dose, então já há 500 mil novas doses esperadas”, esclareceu o secretário.

“O que nos passaram é que no início da semana receberemos ainda novas remessas para que a gente feche então esse número esperado de 4 milhões de doses para este mês”, destaca. Para agosto, a expectativa é ainda maior. “O mês que vem sim, uma grande aceleração, a expectativa para o mês de agosto são mais de seis milhões de doses para o estado”.

Segundo o chefe da pasta, a previsão é que todos os mineiros completem o esquema vacinal ainda este ano. “Em setembro, expectativa de terminar a primeira dose, e dezembro deste ano, talvez janeiro do ano que vem, se todos buscarem a vacinação no seu tempo certo, iremos vacinar com a segunda dose todo o mineiro adulto”, promete o secretário.

Edição: Giovanna Fávero

Comentários