Minas Gerais confirma vacinação de gestantes sem comorbidades

Minas vacina grávidas Covid
O anúncio foi feito pela SES-MG nesta sexta (GovSP/Divulgação)

Minas Gerais vai incluir gestantes sem comorbidades no grupo prioritário da vacinação contra a Covid-19 assim que novas remessas chegarem ao estado. É o que a SES-MG (Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais) anunciou nesta sexta-feira (11).

Segundo a pasta, o público foi incluído no PNI (Programa Nacional de Imunizações), e receberá a primeira dose “assim que novas remessas da Pfizer e da Coronavac forem destinadas ao estado”.

Anteriormente, a recomendação da SES-MG era de que apenas grávidas e puérperas de grupos prioritários – aquelas com comorbidades ou trabalhadoras da saúde – fossem vacinadas. Porém, a pasta informou hoje que a imunização vai se estender para grávidas, puérperas e lactantes que não possuem comorbidades (leia abaixo).

BH não confirma vacinação

Já na capital mineira, a Secretaria Municipal de Saúde de Belo Horizonte informou que “não recebeu oficialmente a orientação de vacinação de gestantes e puéperas sem comorbidades.”

O município também afirma que, para a imunização desse grupo, é necessário que novas remessas de vacinas sejam entregues. “A Prefeitura reafirma a disponibilidade de pessoal e de todos os insumos necessários para a imediata continuidade do processo”, disse em nota enviada à reportagem (leia na íntegra abaixo).

Anúncio anterior

No dia 27 de abril, o Ministério da Saúde havia anunciado a inclusão de mulheres grávidas e puérperas (que estão no período pós-parto) no grupo prioritário para receber a vacina contra a Covid-19. Segundo a coordenadora do PNI, Franciele Francinato, a vacinação começaria a partir do dia 13 de maio.

“Nossa indicação é que, nesse momento, vamos alterar um pouco a recomendação da OMS [Organização Mundial de Saúde] que hoje indica a vacinação, de acordo com o custo x benefício. Mas, hoje, o risco de não vacinar gestantes no país já justifica a inclusão desse grupo para se tornar um grupo de vacinação nesse momento”, afirmou.

Porém, logo em seguida o Ministério da Saúde voltou atrás e suspendeu a vacinação, já que uma gestante morreu no Rio de Janeiro após ter sido imunizada com a vacina AstraZeneca, no dia 10 de maio. Na mesma data, a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) emitiu nota técnica recomendando a suspensão imediata do uso da vacina da AstraZeneca/Fiocruz em mulheres gestantes.

Após o comunicado do Governo de Minas, a reportagem do BHAZ procurou o Ministério da Saúde para questionar sobre a inclusão do novo grupo de mulheres no calendário de vacinação, mas, até o final desta edição, não obteve resposta. Tão logo a a pasta se manifeste, esta matéria será atualizada.

Nota da SES-MG na íntegra

A Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) informa que foi incluído no Programa Nacional de Imunização, do Ministério da Saúde, a vacinação de grávidas, puérperas e lactantes, sem comorbidades. Desta forma, Minas Gerais vai inserir este grupo na vacinação, assim que novas remessas da Pfizer e da Coronavac forem destinadas ao estado.
Antes, a orientação para vacinação das gestantes e puérperas, sem comorbidade, eram para as que pertenciam a outros grupos prioritários (trabalhadoras da saúde ou de outros serviços essenciais, por exemplo).
A inclusão de grávidas, puérperas e lactantes que não possuem algum tipo de acometimento na saúde será feita pela Comissão Intergestores Bipartite da Secretaria de Estado de Saúde. A SES-MG ressalta que segue as orientações do PNI na vacinação contra a covid-19.

Nota da PBH na íntegra

A Prefeitura de Belo Horizonte, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, informa que ainda não recebeu oficialmente a orientação de vacinação de gestantes e puéperas sem comorbidades.
Para a imunização do público é imprescindível que novas remessas de vacinas sejam entregues ao município. A Prefeitura reafirma a disponibilidade de pessoal e de todos os insumos necessários para a imediata continuidade do processo.

Edição: Giovanna Fávero
Jordânia Andrade
Jordânia Andradejordania.andrade@bhaz.com.br

Repórter do BHAZ desde outubro de 2020. Jornalista formada no UniBH (Centro Universitário de Belo Horizonte) com passagens pelos veículos Sou BH, Alvorada FM e rádio Itatiaia. Atua em projetos com foco em política, diversidade e jornalismo comunitário.

Comentários