Minas vive tendência de alta de casos de Covid-19, diz secretário

Secretário de Saúde de Minas
Mais uma vez, secretário afirmou que Minas espera vacinar toda a população acima de 18 anos até o fim deste ano (Fábio Marchetto/SES-MG)

O estado de Minas Gerais voltou a apresentar tendência de aumento de casos de Covid-19, conforme informado pelo secretário de Estado de Saúde, Fábio Baccheretti, em coletiva de imprensa concedida nesta terça-feira (8). De acordo com ele, a tendência de queda que vinha sendo registrada no estado foi invertida e agora Minas vive um platô com viés de alta em número de casos.

“A ocupação de leitos de UTI não variou em relação à última semana: 80,27% dos leitos de terapia intensiva para Covid-19 [estão ocupados], 77% de enfermaria. Houve até uma pequena queda, mas destacando que o estado continua heterogêneo no momento. Temos regiões com maior ocupação e outras com menor ocupação, algumas regiões vêm sofrendo mais do que outras. Semana passada foram cerca de 51 transferências de pacientes entre regiões, buscando equalizar demanda com oferta de leitos”, comentou.

O secretário ainda afirmou que o Sul de Minas é a região que mais preocupa a SES-MG (Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais): “O Sul tem o maior número de casos novos [registrados na última semana] já visto desde o início da pandemia. Lembrando que casos novos se tornam pacientes, daqui a umas semanas, em terapia intensiva”.

Na última semana, o Governo de Minas restringiu ainda mais as medidas de contenção do vírus na Onda Vermelha do Minas Consciente, na qual o Sul está enquadrado.

Vacinação

Mais uma vez, o secretário de Estado de Saúde afirmou que o Governo de Minas espera vacinar toda a população acima de 18 anos até o fim deste ano, pelo menos com a primeira dose, “se o calendário do Ministério da Saúde for cumprido”.

“A expectativa no mês de junho é ter todos os trabalhadores da educação vacinados e todos os municípios iniciando a vacinação por idade. A expectativa do Governo de Minas é receber mais de 4 milhões de vacinas neste mês, a maior remessa para um mês desde o início da pandemia. A Pfizer agora também será entregue a todos os municípios do estado, eles estão sendo treinados para isso. [Queremos] encerrar o ano com toda a população [acima de 18 anos] vacinada, pelo menos com a primeira dose”, comentou.

O Governo de Minas também espera uma deliberação da CIB (Comissão Intergestores Bipartite) para que, assim que os profissionais da educação forem vacinados no estado, 70% das vacinas sejam destinadas aos grupos por idade – “59, 58, 57 anos, assim por diante” – e os demais 30% nos demais grupos prioritários. “Então, há uma expectativa de aceleração da vacinação com essa nova dinâmica”, completou Fábio Baccheretti.

O secretário ainda afirmou que o estado negocia a compra da vacina russa Sputnik V, aprovada de forma condicional e com restrições pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). “Minas fez uma carta de intenção a todos os laboratórios fabricantes de vacinas, e todos eles responderam que só vão cumprir os contratos com os governos nacionais, inviabilizando a compra direta”, disse.

“No entanto, estamos em conversa [com o fundo responsável pela Sputnik V], mesmo com a autorização de 1% apenas. Nos abriu uma esperança de conseguir efetivar esta compra e o governo continua tentando essa alternativa”, explicou.

Volta às aulas

Baccheretti ainda afirmou que o Governo de Minas aguarda uma decisão judicial para que a retomada das aulas presenciais seja permitida no estado. “O estado se posiciona favorável à volta das aulas mesmo antes da vacina. A gente sabe o prejuízo que isso traz em relação ao ensino das crianças, isso a gente vai demorar anos para recuperar. É um ambiente controlado, em que o número de pessoas é controlado, a higiene é feita de forma sistemática”, argumentou.

“Com a vacinação dos professores e sabendo que as crianças têm poder de transmissão menor do coronavírus, não vejo outro motivo que não seja decisão judicial para já iniciar. O protocolo do estado foi revisto, incluímos o teste rápido de Covid-19, conseguimos hoje evitar a transmissão dos vírus nas escolas com esse novo protocolo. Estamos aguardando a decisão do TJMG (Tribunal de Justiça de Minas Gerais), para que todo o estado volte às aulas”, finalizou o secretário.

Edição: Giovanna Fávero
Sofia Leão
Sofia Leãosofia.leao@bhaz.com.br

Estudante de Jornalismo na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Escreve com foco na editoria de Esportes no BHAZ.

Comentários