Morre, aos 36 anos, Felipe Wagner, torcedor símbolo do Galo que lutava contra câncer

torcedor felipe
A luta de Felipe pela vida emocionou as redes sociais (Reprodução/@FelipewtsGalo/Twitter)

O torcedor Felipe Wagner, de 36 anos, morreu, em Belo Horizonte, na madrugada desta quinta-feira (29). A luta traçada pela vida comoveu a todos. Diagnosticado com câncer no estômago, ele comoveu a web ao contar que o tratamento havia chegado no limite. Ele estava sedado desde a última terça (27). A morte de Felipe foi comunicada pelo pai por meio das redes sociais.

“Bom dia, amigos! Hoje, às 5h, nosso guerreiro lutou a sua última luta. Deus precisava de alguém como meu filho e o buscou. Meu orgulho, meu amor, honra ter vivido ao seu lado. Orgulho de ser seu pai”, diz a postagem realizada no perfil de Felipe no Twitter.

O tratamento de Felipe contra o câncer não estava tendo o efeito esperado pela medicina. No começo de junho, ele utilizou as redes sociais comunicando o fim das tentativas médicas. “Fiz tudo que a medicina me disponibilizou, segui todos os passos, a vida é assim… Abracem seus pais, irmãos, bata o cotovelo de seu amigo, deixem viver, deixem se realizarem”, escreveu à época.

Sedação

Felipe precisou ser sedado durante esta semana e a família chegou a pedir orações para ele. “Nosso grande lutador foi sedado para que ele possa conseguir dormir e descansar um pouco. Nas últimas duas semanas ele praticamente não conseguiu dormir… A luta do Felipe não acabou, mas ele está exausto e pediu esse descanso. Descanso esse que pode durar mais do que gostaríamos”, publicaram.

Lamento

O Atlético, clube do coração de Felipe, enviou uma mensagem para a família do torcedor. “O Galo se solidariza aos familiares e amigos do Atleticano Felipe Silveira, que morreu hoje, em Belo Horizonte… O exemplo de garra e superação do nosso querido Felipe seguirá ecoando na Família Atleticana”, postou.

A luta pela vida traçada por Felipe comoveu a web e internautas lamentaram a morte do torcedor atleticano. “Que Deus possa trazer todo consolo. Felipe deixa um legado gigantesco”, “Você lutou demais, mas sua missão já estava completa e estava na hora de voltar”, “Felipe foi um exemplo a todos nessa sua luta. Você mudou minha maneira de ver a vida”, escreveram os seguidores.

Edição: Roberth Costa
Vitor Fórneas
Vitor Fórneasvitor.forneas@bhaz.com.br

Repórter do BHAZ desde maio de 2017. Jornalista graduado pelo UniBH (Centro Universitário de Belo Horizonte) e com atuação focada nas editorias de Cidades e Política. Teve reportagens agraciadas pelo prêmio CDL.

Comentários