Motorista de app é espancada, finge estar morta e é jogada em rio após assalto

Motorista agredida
Motorista foi agredida brutalmente (PMMT/Divulgação)

Uma motorista de transporte por aplicativo, 40, foi espancada por quatro adolescentes durante uma corrida na madrugada de sábado (24). Eles se passaram por clientes antes de anunciarem o assalto. A vítima fingiu estar morta para cessar as agressões e os adolescentes a jogaram em um rio. Mesmo sem saber nadar, a motorista conseguiu sobreviver e pedir socorro. As informações são do G1.

O caso ocorreu em Tangará da Serra, no Mato Grosso. A vítima Marcia Angola fingiu estar morta duas vezes: enquanto era agredida dentro do carro e quando emergiu da água após ser jogada no rio. Apesar da simulação, Marcia contou que esteve consciente o tempo todo, mesmo durante as agressões.

“Eles me chamaram por aplicativo e paramos em uma esquina onde disseram que buscariam uma pessoa. Mas essa pessoa não existe e anunciaram o assalto”, disse a motorista ao G1. Nesse momento, os ladrões apontaram uma arma para ela. À polícia, os assaltantes contaram que a arma era de mentira.

Marcia foi jogada no banco traseiro do carro e ameaçada pelos adolescentes, que queriam o carro e o dinheiro dela. Enquanto os criminosos dirigiam em alta velocidade, a motorista estava com os olhos vendados. “Em determinado momento eu puxei a venda e acho que foi isso que os irritou. Começaram a me bater, me deram murros e diziam que iam me enforcar e matar. A saída que eu tive era me fingir de morta”, contou.

Carro foi apreendido pela polícia (PMMT/Divulgação)

Em outro momento, a motorista não conseguiu esconder que estava com falta de ar e respirou fundo. Segundo ela, um dos agressores notou a respiração e que os outros sugeriram “apertar o pescoço dela”.

Jogada no rio

O carro parou em cima da ponte do Rio Sepotuba, onde ela foi agredida mais uma vez, amarrada com uma corda e jogada na água. “Quando eu caí, só lembro que pedi a Deus para que eu caísse na água, porque se caísse na terra eu tinha morrido. Eu afundei quando voltei a superfície eu vi que eles estavam olhando. Eu continuei quieta e afundei de novo, deixei a água me levar rio abaixo, fui tentando me equilibrar, meio que boiando pois não sabia nadar e não podia ir para o fundo”, finalizou.

Marcia esperou ter certeza que os assaltantes tinham ido embora para tentar se retirar da água. Depois, conseguiu sair da rio e pediu socorro aos moradores de um sítio nas proximidades. Segundo o registro oficial, a motorista sofreu lesões na região do rosto, na boca e no olho direito.

Mãe se revolta com filho

Os suspeitos fugiram no veículo da vítima e bateram o carro em uma árvore, ainda na cidade. A PM (Polícia Militar) localizou o veículo e conseguiu prender um dos suspeitos. De acordo com o R7, a mãe do adolescente agrediu o filho na delegacia, na frente dos policiais.

A mulher se revoltou com a atitude do filho. No vídeo, é possível escutar a mãe gritando com o jovem. “Tá faltando feijão dentro de casa?! Tá faltando? Tá faltando isso?”, diz, enquanto desfere tapas no adolescente. “Moço, tem tudo dentro de casa!”, afirma ao policial.

O caso é investigado pela Polícia Civil de Mato Grosso.

Edição: Roberth Costa

Comentários