Assembleia de Minas Gerais dará posse a político ‘ficha suja’

Guilherme Dardanhan/ALMG

A Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) dará posse, nesta quarta-feira (22), ao ex-deputado e ex-vereador Pedro Ivos Caminhas — o Pinduca (PP) —, que já foi alvo de quatro inquéritos civis no Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), ficou inelegível por três anos e teve candidatura à Prefeitura Municipal de Betim impugnada em 2012.

Pinduca (PP) ocupará a vaga deixada pelo então deputado Fábio Cherem (PSD), nomeado secretário de Estado na última terça-feira (22).

Em 2012, Pinduca foi impedido de integrar a chapa do então candidato à Prefeitura Municipal de Betim, Carlaile Pedrosa (PSDB), ao ser denunciado pelo MPMG por prática de abuso de poder econômico e político nas eleições de 2008. Ele pretendia disputar o cargo de vice-prefeito do município em 2012. À época, o Tribunal Regional Eleitora (TRE-MG) considerou Pinduca inelegível com base na Lei da Ficha Limpa (LC 135/2010).

Em 2014, o TRE-MG retotalizou os votos que Pinduca havia recebido para o cargo deputado estadual nas eleições estaduais. Com a incorporação de 58.041 votos dados a ele, não houve alteração na composição das bancadas eleitas, mas o candidato teria assumido a primeira suplência na coligação A Voz de Minas (DEM/PSDB/PP/PSD/PPS). Com isso, Pinduca retorna à ALMG nesta quarta-feira.

A assessoria de imprensa da ALMG não se posicionou diante do histórico político de Pinduca, mas informou que o ex-deputado está apto, pelo TRE-MG, a retomar o mandato na Casa legislativa.

A Bhaz tentou entrar em contato com Pinduca, mas não obteve sucesso.

Pinduca

Pedro Ivos Caminhas é comerciante há quase 30 anos em Betim, onde foi vereador por dois mandatos (1992/96 e 1996/2000). Em 2001 assumiu mandato de deputado estadual na vaga aberta pelo deputado Ronaldo Canabrava, e conseguiu ser reeleito por mais dois mandatos.

Guilherme Scarpellini

Guilherme Scarpellini é redator de política e cidades no Portal BHAZ.