3J: Multidão marcha contra Bolsonaro em protesto de Belo Horizonte

ato anti-bolsonaro-bh
O ato teve início às 14h na Praça da Liberdade (Marcela Gonzaga/Arquivo Pessoal)

Cidadãos da capital mineira foram às ruas na tarde deste sábado (3) para se opor ao atual governo federal, do presidente Jair Bolsonaro (sem partido). Movimentos sociais e população civil se reuniram na Praça da Liberdade, região Centro-Sul de BH, em ato intitulado como 3J (3 de Julho).

Entre as organizações estão as Frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo, Sindicatos, Partidos Políticos, Movimentos de Luta pela Moradia, Blocos de Carnaval e Torcidas Organizadas. O ato ocorre também em outras capitais do Brasil, como Recife, São Paulo e Rio de Janeiro.

A população que participa das manifestações exige o impeachment do presidente. O ato chegou a ser marcado para o dia 24 de julho, mas foi adiado após surgirem suspeitas de conduta ilegal por parte de Bolsonaro no caso da negociação para a aquisição da vacina Covaxin.

Ato contra Jair Bolsonaro em BH (Leonardo Koury Martins)

‘Cansaço e impotência’

Ao BHAZ, a psicóloga Angélica Braga, uma das apoiadoras do movimento pró-impeachment, afirma que o sentimento é de “cansaço e impotência” diante da crise sanitária e econômica presente no país, que ela acredita que poderia ter sido melhor administrada pelo presidente. A psicóloga também esteve presente nos dois últimos atos em BH, que aconteceram em 29 de maio e em 16 de junho.

“Vim porque estou cansada desse sentimento de impotência, e a pressão das ruas é importante para forçar o impeachment. A queda do Bolsonaro é urgente para evitar mais mortes e por isso, mesmo tendo ficado isolada por toda a pandemia, estou nas ruas hoje. Fora Bolsonaro!”, afirma.

Ato contra Jair Bolsonaro em BH (Marcela Gonzaga/Arquivo pessoal)

Movimento nas redes

O movimento anti-bolsonaro também acontece nas redes sociais. Tanto os participantes que atuaram presencialmente quanto os que não puderam se deslocar, usaram a internet para dar mais visibilidade ao tamanho do ato.

Em BH, cidadãos inflaram um balão ao estilo ‘pixuleco’ com a imagem de Jair Bolsonaro, e o apelidaram de ‘Capitão Cloroquino’. O publico também usou faixas e bandeiras que questionavam as mais de 500 mil mortes no Brasil em decorrência da Covid-19. A maioria dos manifestantes usava máscaras de proteção contra o coronavírus.

A concentração começou às 14h, na Praça da Liberdade, e a manifestação se deslocou até a Praça da Estação, na área central da cidade. A BH Trans informou que acompanha o trajeto, juntamente com a Polícia Militar (PM) e a Guarda Municipal, e postar sobre os desvios no trânsito ao vivo no seu perfil do Twitter (acesse aqui).

Edição: Vitor Fernandes
Jordânia Andrade
Jordânia Andradejordania.andrade@bhaz.com.br

Repórter do BHAZ desde outubro de 2020. Jornalista formada no UniBH (Centro Universitário de Belo Horizonte) com passagens pelos veículos Sou BH, Alvorada FM e rádio Itatiaia. Atua em projetos com foco em política, diversidade e jornalismo comunitário.

Comentários