Apartamento é tomado pelo fogo e bebês e idosos ficam presos em prédio

Incêndio em prédio
Moradores improvisaram uma escada para sair do prédio em chamas (CBMMG/Divulgação)

Atualizado às 18h12do dia 04/11/2020 para incluir o posicionamento da Defesa Civil.

Moradores, entre os quais bebês e idosos, passam por momentos de tensão no fim da manhã desta quarta-feira (4). Eles ficaram isolados após o apartamento do primeiro andar de um edifício no bairro Castelo, na região da Pampulha, ser tomado pelo fogo. Bombeiros trabalham na contenção do incêndio e no resgate dos outros residentes – já existem relatos de vítimas por inalação de fumaça.

“Temos a informação de bebês e idosos no prédio, que possui, pelo menos, 8 andares (estou verificando o número exato de pavimentos)”, informam os bombeiros, por nota, em um posicionamento preliminar. Ainda segundo os militares, uma “fiação energizada acabou ficando exposta pela consequência do incêndio e está dificultando a evacuação do prédio”.

incêndio apartamento ocupação bairro castelo
Fogo no primeiro andar impede saída de moradores (Corpo de Bombeiros de Minas Gerais/Divulgação)

Algumas pessoas foram tomadas pelo desespero e chegaram a tentar descer por uma escada improvisada posicionada ao lado do edifício, sempre de acordo com o Corpo de Bombeiros. O edifício fica na rua Castelo de Ajuda, ao lado do depósito Castelar Acabamentos, perto da avenida Tancredo Neves. A Cemig foi acionada, assim como o Samu, a Polícia Militar e quatro viaturas dos bombeiros.

No local, segundo os bombeiros, trata-se da ocupação Marielle Franco. “Prédio com ocupação irregular, não dispondo de instalações apropriadas para uso residencial. Ainda não temos o levantamento de quantas famílias moravam no edifício inacabado”, informa a corporação.

Conforme a Defesa Civil, o local foi interditado. Trinta famílias [88 pessoas] que foram direcionadas para casa de parentes. A Prefeitura já oferece a logística de mudança e ajuda humanitária [colchão, cobertor e cesta básica] aos afetados pelo incêndio.

Nota completa da Defesa Civil

“O imóvel sinistrado pelo incêndio foi interditado pelo Corpo de Bombeiros e a interdição foi ratificada pelos técnicos da Defesa Civil.

Foram cadastradas 30 famílias (88 pessoas) que estão sendo direcionadas para casa de parentes. A Prefeitura já oferece a logística de mudança e ajuda humanitária (colchão, cobertor e cesta básica) aos afetados pelo incêndio”

Edição: Thiago Ricci
Camila Saraivacamila.saraiva@bhaz.com.br

Jornalista formada pela PUC-Minas em 2015. Pós-graduada em Jornalismo em Ambientes Digitais pelo Centro Universitário UniBH em 2019.

Comentários