7 de Setembro: Atos pró e contra Bolsonaro têm locais redefinidos para evitar confrontos em BH

manifestações BH
Manifestações vão acontecer no feriado da próxima semana (Reprodução/Redes sociais)

O feriado da próxima terça-feira (7), Dia da Independência, será marcado por manifestações favoráveis e contrárias ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido), em Belo Horizonte. O problema é que os atos estavam agendados para serem realizados no mesmo horário e local. Uma reunião realizada, nessa quinta (2), definiu locais distintos para evitar conflitos entre os grupos.

A Praça da Liberdade seria o palco dos dois protestos que têm mobilizados milhares de apoiadores pelas redes sociais. Para que as manifestações aconteçam de forma pacífica e sem conflitos, os organizadores dos dois eventos foram chamados para uma reunião.

O Governo de Minas informou ao BHAZ que o encontro teve a participação do Ministério Público, Defensoria Púbica e Polícia Civil. “Ficou acordado que os protestos seguirão itinerários distintos”, esclareceu em nota. A reunião definiu o trajeto de cada manifestação.

Novos trajetos

A reunião definiu o trajeto de cada manifestação. “Enquanto uma das manifestações fará o trajeto entre o Mineirão até a Praça da Liberdade, a outra se concentrará na Praça Afonso Arinos em direção à Praça da Estação”, informou o Governo de Minas.

O movimento Direita BH divulgou por onde a carreata vai passar. “Concentração no Mineirão às 9h. Saída às 10h em direção à Praça da Liberdade, avenida Carlos Luz, avenida Pedro II, Viaduto Castelo Branco, avenida Bias Fortes e Praça da Liberdade”, postaram.

Ver essa foto no Instagram

Uma publicação compartilhada por DireitaBH (@direitabh)

O Coletivo Não Passará Antifacista anunciou que a concentração do ato será na Praça Afonso Arinos, a partir das 10h. “Ditadura nunca mais”, dizem na arte de divulgação da manifestação.

ato contra bolsonaro
Ato vai ter concentração no Centro de BH (Reprodução/Redes sociais)

Segurança

O Governo de Minas ressaltou que não vai realizar celebrações no Dia da Independência. O objetivo é evitar aglomerações e manter os cuidados sanitários necessários devido à pandemia do novo coronavírus. Apesar disso, os protestos populares estão permitidos. “É um direito constitucional”, destacou.

A Polícia Militar está monitorando os eventos a serem realizados para “avaliar a necessidade de planejar ações para que as manifestações ocorram em segurança e em conformidade com a lei”.

Nota do Governo de Minas

“Devido à pandemia da covid-19 e, diante a todos os cuidados sanitários necessários, não serão realizadas celebrações pelo Estado que promovam aglomerações no Dia da Independência, comemorado em 7 de setembro. Sobre a realização de protestos populares na data, o Governo destaca que esse é um direito constitucional e que a Polícia Militar de Minas Gerais (PMMG) realiza o monitoramento para avaliar a necessidade de planejar ações, a partir da confirmação dos atos em qualquer cidade do estado, para que as manifestações ocorram em segurança e em conformidade com a lei.

A respeito das manifestações confirmadas em Belo Horizonte, a PMMG informa que, em reunião realizada com os organizadores dos dois eventos nesta quinta-feira (2/08), com participação do Ministério Público, Defensoria Pública e Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG), ficou acordado que os protestos seguirão itinerários distintos. Enquanto uma das manifestações fará o trajeto entre o Mineirão até a Praça da Liberdade, a outra se concentrará na Praça Afonso Arinos em direção à Praça da Estação”.

Edição: Vitor Fernandes
Vitor Fórneas
Vitor Fórneasvitor.forneas@bhaz.com.br

Repórter do BHAZ desde maio de 2017. Jornalista graduado pelo UniBH (Centro Universitário de Belo Horizonte) e com atuação focada nas editorias de Cidades e Política. Teve reportagens agraciadas pelo prêmio CDL.

Comentários