Pesquisar
Close this search box.

BH entrega 1º refúgio climático inspirado em Paris nesta segunda-feira

Por

Refúgios climáticos devem funcionar como áreas de resfriamento em BH (Arte/PBH)

A Prefeitura de Belo Horizonte (BH) vai entregar, nesta segunda-feira (17), às 11h, o primeiro refúgio climático da capital. O local foi instalado na rua dos Carijós, 679, no Centro. Inspirados nos “Cooling Places” de Paris, os espaços são áreas de resfriamento que serão implantadas estrategicamente pela capital.

O equipamento faz parte do programa Centro de Todo Mundo, que prevê a requalificação da região central da cidade. Segundo a prefeitura, o objetivo dos refúgios é que funcionem como um “oásis urbano”, uma “ilha de verde” no hipercentro.

Com uma árvore no centro da estrutura, o refúgio traz técnicas de resfriamento passivo, com pisos permeáveis e gramado, para infiltração de água da chuva, evitando acúmulo e alagamentos. 

Além das técnicas de resfriamento, o espaço de 25,61 metros quadrados terá um banco sob a árvore, uma espreguiçadeira e um bebedouro, com três bicas distintas, para adultos, crianças e pets.

Árvore do 1º refúgio climático de BH

Segundo a PBH, por questões de tamanho e por ser uma espécie que harmoniza com outras já existentes na região, a espécie de árvore escolhida para o primeiro refúgio climático foi o oiti, também chamado de goiti (Licania tomentosa). A espécie deve gerar sombra em todo o refúgio climático durante o maior número possível de horas durante o dia. 

Próximos refúgios climáticos de BH

Conforme a prefeitura, a previsão é que sejam entregues outros quatro refúgios climáticos até o final de 2024 em Belo Horizonte. Um na avenida Olegário Maciel, outro na Amazonas e dois na rua dos Caetés.

Outras duas unidades devem ser implementadas em Venda Nova e no Barreiro, mas ainda não há previsão de data.

Com PBH

Redação BHAZ

Mais lidas do dia

Leia mais

Acompanhe com o BHAZ