Carreta itinerante para doação de sangue chega à Grande BH; saiba como ajudar

doação de sangue
Veículo é adaptado para que os candidatos consigam fazer a doação (Fernando Frazão/Agência Brasil)

O projeto Hemocentro Itinerante SAS Brasil – Drogarias Pacheco fará uma carreta itinerante para doação de sangue na região metropolitana de Belo Horizonte. Na próxima semana, de segunda à sexta-feira (25 a 29), o veículo adaptado estará no estacionamento do Complexo ItaúPower na Cidade Industrial, em Contagem. A ação serve para reforçar a tradicional campanha de doação.

O Hemocentro Itinerante é uma carreta totalmente adaptada para receber doadores de sangue. Ela está rodando por cidades de Minas Gerais, Rio de Janeiro, Goiás e do Distrito Federal. Em Minas, o veículo já passou por Juiz de Fora, na Zona da Mata, e está programada para passar por Uberaba e Uberlândia, no Triângulo Mineiro.

Agendamento para doação

Para doar sangue, os candidatos devem, anteriormente, fazer agendamento no site do Hemocentro. A campanha da carreta itinerante visa abastecer os bancos de sangue do Brasil. Esse projeto é uma realização da startup social SAS Brasil com o patrocínio do Grupo DPSP, união das marcas Drogarias Pacheco e Drogaria São Paulo.

Além disso, a ação conta com o apoio técnico da Fundação Hemominas e a parceria dos Supermercados BIG, Leroy Merlin e SAM’s Club. É recomendado que os candidatos conheçam as condições e restrições para doação de sangue no site do projeto (acesse aqui).

Endereço do Complexo ItaúPower: Avenida General David Sarnoff, 5.160 – Cidade Industrial/Contagem

Hemominas tem queda no estoque

No último mês, a Fundação Hemominas teve queda no estoque e pediu aos voluntários de todos os tipos sanguíneos que comparecessem às suas unidades para ajudar a regularizar o volume. Desde o início da pandemia de Covid-19, o número de doadores teve significativa queda em Minas Gerais.

Segundo a fundação, os estoques chegaram a ficar em média 50% a baixo do ideal. Somente o tipo sanguíneo AB positivo encontrava-se em situação estável. “Já tivemos momentos críticos em outras situações, mas jamais por um período tão prolongado”, afirmou a gerente de Captação e Cadastro da Hemominas, Viviane Guerra.

Ela ainda explicou que a fundação segue uma série de procedimentos de prevenção para que as pessoas sintam-se seguras quando entrarem na instituição para doar. Dentre os cuidados, estão o agendamento da doação, o uso obrigatório de máscaras, a utilização de álcool em gel e reorganização das salas de espera.

Com Agência Minas

Andreza Miranda
Andreza Mirandaandreza.miranda@bhaz.com.br

Estudante de Jornalismo na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

Comentários