Com greve de motoristas de ônibus, metrô de BH amplia horários e composições

Metrô de BH
Com a demanda nesta manhã, a CBTU ofertou mais trens acoplados (Amanda Dias/BHAZ)

A CBTU-BH (Companhia Brasileira de Trens Urbanos de Belo Horizonte) informou que vai seguir oferendo mais viagens de metrô para atender a população durante a greve de motoristas de ônibus da capital mineira.

De acordo com a companhia, nessa segunda (22), de 5h15 às 23h, houve um aumento de 16 mil pessoas no sistema, em relação à última terça (16). O resultado foi uma demanda de 110 mil usuários ontem.

Com a demanda, na manhã desta terça-feira (23), a CBTU ofertou mais trens acoplados, de 8 carros, no lugar dos trens simples, de 4 carros. O órgão ainda informa que o horário de pico, com intervalo de 7 a 10 minutos, também será estendido de acordo com a demanda.

“Todo o movimento de usuários das estações e trens é monitorado pelo Centro de Controle Operacional em tempo real. A empresa continuará monitorando o quantitativo de usuários por faixa horária e, sempre que necessário, haverá injeção de trens simples ou acoplados, além da diminuição dos intervalos entre as viagens, de acordo com as necessidades operacionais”, informa a companhia.

Horários do metrô

As bilheterias do metrô de BH funcionam das 5h40 às 23h e as estações estão abertas das 5h15 às 23h, para quem já possui cartão ou bilhete do metrô.

Em dias úteis, o intervalo é de 7 a 10 minutos em horários de pico e 15 minutos nos outros horários. Aos sábados, o intervalo é de 15 minutos nos picos e 20 minutos nos demais horários. Já nos domingos e feriados, o intervalo é de 20 minutos.

Possível estado de greve

Os trabalhadores do metrô de Belo Horizonte farão uma assembleia, na quinta-feira (25), para definir se entrarão em estado de greve. A reunião foi convocada pelo Sindimetro-MG (Sindicato dos Metroviários de Minas Gerais), hoje (23).

O secretário-geral Daniel Glória Carvalho explicou ao BHAZ que não há possibilidade de paralisação nos próximos dias.

“A gente vai colocar a categoria em estado de greve. Não é uma paralisação iminente, mas deflagra uma situação que a categoria pode ser convocada a qualquer momento para uma assembleia e a assembleia pode escolher a qualquer momento, sem precisar de cumprir os trâmites de 72 ou 48 horas, para deliberar por greve”, esclareceu.

A convocação coloca a categoria em estado de alerta devido à liberação de verbas à iniciativa privada, anunciada pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e pelo governador Romeu Zema (Novo), em setembro. Segundo Daniel, a assembleia tem caráter informativo e deliberativo.

Greve de motoristas de ônibus

A greve dos motoristas de ônibus em Belo Horizonte ainda deve permanecer durante esta terça-feira (23). Há uma reunião marcada para o início desta tarde entre o Sindicato dos Rodoviários de BH (STTR-BH), representantes dos trabalhadores, e o Sindicato das Empresas de Transporte Público de Belo Horizonte (Setra-BH).

Segundo informações do STTR-BH ao BHAZ, independentemente do que for apresentado, o tempo seria muito curto para interromper a greve ainda hoje.

Na última quinta-feira (18), o sindicato informou que os motoristas de ônibus de BH iniciariam uma greve a partir de hoje. Os motoristas de ônibus pedem um reajuste de 9% nos salários, além do reajuste do INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor).

Confira as outras reivindicações feitas pelo Sindicato dos Trabalhadores Rodoviários de BH que levaram à greve:

  • Ticket de alimentação de R$ 800,00;
  • Pagamento do ticket no atestado;
  • Remoção do banco de horas;
  • Abono salarial 2019/2020;
  • Retirada da limitação do passe livre;
  • Manutenção do passe livre para o afastado;
  • Melhoria no plano de saúde.
Edição: Vitor Fernandes
Sofia Leão
Sofia Leãosofia.leao@bhaz.com.br

Repórter do BHAZ desde 2019 e graduanda em jornalismo pela UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais). Participou de reportagens premiadas pelo Prêmio Cláudio Weber Abramo de Jornalismo de Dados, pela CDL/BH e pelo Prêmio Sebrae de Jornalismo em 2021.

Comentários