Ex-diretor do shopping Oiapoque é indiciado por assédio e importunação sexual

oiapoque
Em setembro do ano passado ele foi denunciado por sete mulheres, entre elas, ex-funcionárias do shopping Oiapoque (Amanda Dias/BHAZ)

O ex-diretor comercial do shopping Oiapoque, localizado no Centro de Belo Horizonte, foi indiciado nessa sexta-feira (24) pelos crimes de assédio e importunação sexual. Em setembro do ano passado, ele foi denunciado por sete mulheres, entre elas, ex-funcionárias do estabelecimento, que relataram ter sofrido abusos por parte dele.

Logo que as denúncias vieram a público o homem foi afastado do cargo. Segundo a Polícia Civil, o suspeito foi indiciado em dois inquéritos diferentes.

“Ele segue sendo investigado em outros dois procedimentos em curso na Delegacia Especializada em Investigação de Crimes Sexuais”, explica a corporação. Ainda segundo a polícia, outros dois inquéritos foram arquivados por prescrição, um deles por ausência de provas por parte da vítima.

‘Passou dos limites’

Na época das denúncias, o BHAZ conversou com uma das vítimas, ex-funcionária do shopping, que preferiu não ser identificada. Ela contou que o homem a assediava com cantadas e “piadas” de cunho sexual com frequência. Mas a situação se agravou quando ele a encurralou no banheiro e tentou tocar suas partes íntimas (veja aqui).

“Ele sempre fazia comentários impróprios, pedia que nós andássemos na frente para que ele visse nossa bunda… Mas, nesse dia, passou dos limites. Falei que ele estava louco e ele ficou sem graça porque uma das encarregadas chegou no banheiro na hora”, relata a denunciante.

Na semana seguinte, a mulher conta que foi transferida para outro shopping. Lá, ela trabalhou por três dias, até que recebeu uma ligação de um responsável pelo Oiapoque. Ele teria pedido que a funcionária fosse até o shopping, e quando ela chegou lá, foi informada da demissão.

“Ele disse que um funcionário, que já tinha sido demitido de lá há meses, tinha me acusado de assédio sexual. Então eles estavam me demitindo por justa causa por conta disso. Eu fiz uma denúncia contra o diretor e do nada surgiu essa acusação contra mim”, relata.

Edição: Vitor Fernandes
Larissa Reislarissa.reis@bhaz.com.br

Graduada em jornalismo pela UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais) e repórter do BHAZ desde 2021. Vencedora do 13° Prêmio Jovem Jornalista Fernando Pacheco Jordão, idealizado pelo Instituto Vladimir Herzog.

Comentários