Fernando Pimentel é mais uma vez acusado, dessa vez de irregularidades em contratações

Fernando Pimentel, governador do estado de Minas Gerais é acusado de irregularidades na contratação do Programa Olho Vivo. O juiz Wauner Batista acolheu a ação de improbidade administrativa. O governador já foi acusado também de crimes como fraude em licitação pública, desvios de recursos e lavagem de dinheiro. Além dele, outras cinco pessoas estão sendo investigadas, dentre elas o secretário da Casa Civil e, também a Câmara de Dirigentes Lojistas de Belo Horizonte (CDL).

De acordo com a Promotoria de Defesa do Patrimônio Público, Fernando Pimentel, prefeito de Belo Horizonte em 2004, contratou a CDL sem licitações, que também fez subcontratações para implementarem o programa de instalação de câmeras de vigilância. Além da CDL/BH não possuir pertinência com o programa Olho Vivo, o juiz aponta que a Câmara de Dirigentes apresentou nota fiscal inidônea para provar a compra de parte dos materiais para a instalação das câmeras.

O juiz do caso rejeitou o pedido de defesa, e ainda fez críticas à dificuldade de intimar os acusados.

Continue lendo aqui.