Garotinho com leucemia ganha ‘dia de bombeiro’ e realiza sonho em BH

dia de bombeiro
O pequeno Arthur luta contra a leucemia há oito meses e ganhou um dia de visita à Academia de Bombeiros Militar (CBMMG/Divulgação)

Um garotinho com leucemia que sempre admirou os bombeiros ganhou um dia como profissional da corporação nesse domingo (20), em Belo Horizonte. Em uma “missão especial”, os militares do complexo da ABM (Academia de Bombeiros Militar), na região da Pampulha, proporcionaram momentos inesquecíveis para o pequeno Arthur, de apenas três anos.

O “bombeirinho” luta contra o câncer há oito meses. Na véspera de uma internação de 20 dias para tratar a enfermidade, ele foi surpreendido durante um passeio de fim de semana com os pais e a avó, que residem no bairro Ribeiro de Abreu, na região Nordeste de BH.

“A gente passou [pela ABM] para ver se liberavam para ele visitar. A gente já tinha levado ele com a roupinha. O pessoal nos recebeu de braços abertos. Foi gratificante pra gente”, conta o pai de Arthur, o motorista Fernando Campos da Silva, de 35 anos. Ele e a esposa, Jéssica Pereira da Silva Campos, têm mais um filho. 

Arthur usa mini-uniforme e posa ao lado de militar (CBMMG/Divulgação)

De plantão, os militares da academia receberam o menino e permitiram que ele visitasse o ambiente em um “tour”. Fernando recorda que Arthur ficou eufórico e correndo o tempo inteiro, embora normalmente fique cansado após tanto gasto de energia. “O que fizeram para nós lá não tem preço”, agradeceu.

A mãe de Arthur, técnica de enfermagem de 30 anos, conta que ele sempre gostou dos bombeiros. O interesse cresceu ainda mais durante o período em que ele frequentou um dos batalhões da capital mineira, quando tinha dois anos. “A paixão dele começou quando eu fiz um curso de socorrista no 3º Batalhão. Ele ia assistir às aulas comigo e o sargento (que atuava no curso) nos recebia. Ele era muito carinhoso”, relatou.

Fortes emoções

Em relato emocionante, a matriarca conta que a duração da visita [de duas horas] e o modo como a família foi recebida a comoveram. A recepção foi tão boa que a gratidão transbordou no peito do casal. “Nem nós esperávamos a recepção que tivemos. Ficamos emocionados, achávamos que seria só uma passadinha lá. A gente já tinha ido outras vezes ao mesmo batalhão, mas isso deixou ele muito feliz, nós ficamos muito gratos e muito emocionados pela forma como trataram a nossa família”.

Jéssica agradeceu ao Corpo de Bombeiros e pontuou que os militares são “um grande exemplo” para os pequenos. “O que fizeram pelo Arthur não tem preço. Foi a realização de um sonho e vai influenciar positivamente no tratamento dele. Eles pararam o que estava fazendo para dar atenção a ele. [O Arthur] vai estar bem mais fortalecido para enfrentar a quimioterapia agora”, diz a mãe. 

‘Garra e resiliência’

Pedro Aihara, porta-voz da corporação mineira, participou da experiência memorável e falou sobre a importância do momento. “A profissão de bombeiro é algo que mexe com o imaginário dos pequenos e todos nós que somos bombeiros hoje já tivemos exatamente esse sonho. Assim, qualquer coisa que pudermos fazer para estimular os pequenos mineiros a seguir pelo caminho da ajuda ao próximo e do compromisso com a sociedade é um dever cívico e moral”, avaliou.

“O pequeno Arthur mostra que já tem a garra e resiliência necessárias para ser um ótimo bombeiro militar no futuro. Afinal, mesmo tão novo, já enfrenta os desafios do seu tratamento com tanta coragem e é sobretudo um grande coração que faz um ótimo bombeiro”, acrescentou Aihara.

Por fim, o militar acenou que a equipe está na torcida pelo sucesso no tratamento e pela entrada do garoto na corporação daqui a alguns anos. Após um momento tão importante como esse que vivenciamos, quem mais aprende somos nós, como profissionais e também como pessoas”, finaliza.

Com Agência Minas

Edição: Roberth Costa
Nicole Vasquesnicole.vasques@bhaz.com.br

Graduanda em Jornalismo pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Participou de reportagem premiada pela CDL/BH em 2022.

Comentários