Homem fere três pessoas com arco e flecha, ataca policiais e morre durante confronto em Minas

arco e flecha
As autoridades foram acionadas depois que o homem feriu duas pessoas com a arma, um facão e uma corrente (PMMG/Divulgação)

Um homem de 32 anos foi morto na manhã de hoje (6), depois de tentar atacar policiais militares com um arco e flecha e um facão, em São João do Manhuaçu, na Zona da Mata. As autoridades foram acionadas na altura do KM 615 da BR-116, onde o homem já havia ferido três pessoas com as armas e ainda matado um cachorro, conforme a corporação.

Aos militares, duas das vítimas relataram que estavam andando de carro quando foram surpreendidas pelo autor, que bateu com a corrente no para-brisa do veículo. Com o impacto, o vidro quebrou e os cacos feriram os passageiros.

Para-brisa ficou completamente destruído após o ataque (PMMG/Divulgação)

Ao perceber a chegada da Polícia Militar no local, o homem lançou flechas em direção aos militares, que ainda tentaram convencer o autor a largar as armas. Nesse momento, o agressor partiu pra cima da guarnição com o facão.

Para conter o avanço dele, a equipe policial o atingiu com dois disparos e o homem morreu no local.

Homem havia matado cachorro

Após a ação, a Polícia Militar recebeu relatos de testemunhas que afirmaram que, ainda hoje (6), o homem teria matado a facadas um cachorro no quintal de uma casa da cidade. Na ocasião, ele ainda teria ameaçado de morte um homem de 56 anos.

Ainda segundo testemunhas, outra vítima que estava transitando em uma motocicleta pela rodovia foi atingida por uma flechada disparada pelo homem e precisou ser socorrida. A perícia da Polícia Civil esteve no local e já liberou o corpo para o serviço funerário.

O coordenador do policiamento de Manhuaçu também esteve presente para dar andamento aos procedimentos legais quanto a conduta dos militares. O BHAZ procurou a Polícia Civil para saber o andamento da investigação, mas até o momento não obteve retorno.

Edição: Giovanna Fávero
Larissa Reislarissa.reis@bhaz.com.br

Estudante de jornalismo na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e repórter do BHAZ desde 2021. Vencedora do 13° Prêmio Jovem Jornalista Fernando Pacheco Jordão, idealizado pelo Instituto Vladimir Herzog.

Comentários