Pesquisar
Close this search box.

Idoso desaparece após receber atendimento em UPA de Betim

Por

idoso desaparece betim
Um idoso de 64 anos desapareceu no último dia 3 de junho após dar entrada na UPA Norte de Betim, na região metropolitana de Belo Horizonte (Arquivo pessoal)

Um idoso de 64 anos desapareceu no último dia 3 de junho após dar entrada na UPA Norte de Betim, na região metropolitana de Belo Horizonte. Adeildo Gonçalves Luiz saiu de casa apenas com a roupa do corpo e a carteira com R$ 100, sem dizer para onde ia e não retornou.

Uma irmã de Adeildo, Dayanne Santos Luiz, disse ao BHAZ que o idoso tem histórico de alcoolismo e que ele foi resgatado pelo Samu ainda no dia 3 de maio após ser encontrado caído e desorientado na rua.

O idoso foi levado até a UPA por volta das 21h e recebeu alta a 1h, sem que a equipe médica entrasse em contato com a família.

“Como ele é catador, ele tem o costume de sair assim, nós achamos que ele ia voltar. Ontem estivemos lá na UPA e o que foi falado era que ele deu entrada com dor na coluna. Ele foi resgatado na rua, caído e desorientado, recebeu atendimento e foi liberado”, explica Dayanne.

Adeildo usava uma camisa do Galo listrada, um short e um boné cinzas e também um sapato vermelho quando saiu de casa. Quem tiver informações sobre o paradeiro dele, pode entrar em contato com a irmã pelo telefone (31) 9 8744-6264.

“A gente está muito desesperado. Não sabemos o que aconteceu, se está na rua, se tem algum lugar pra dormir, pra comer”, lamentou ela.

O BHAZ procurou a Prefeitura de Betim para entender porque a equipe médica não procurou pela família de Adeildo antes de dar alta para o paciente e aguarda o retorno. Tão logo a administração municipal se manifeste, esta matéria será atualizada.

Pessoas desaparecidas: o que fazer?

Se você está sem notícias de alguém do seu convívio, é possível registrar o desaparecimento na Divisão de Referência da Pessoa Desaparecida, da Polícia Civil de Minas Gerais. Por lá, é necessário apresentar uma foto e documentação do ausente, caso existente, para início da busca.

Para comunicar o desaparecimento de alguém não é preciso esperar 24 horas. A orientação é procurar a delegacia de Polícia mais próxima e registrar um boletim de ocorrência assim que a ausência incomum da pessoa for percebida.

Por exemplo, se a pessoa costuma chegar em um determinado horário e não apareceu e nem avisou sobre atraso, o boletim de ocorrência pode ser registrado.

Caso o desaparecido seja menor de idade, é necessária a apresentação da cópia da certidão de nascimento. No entanto, a ausência do documento não impede o registro e a busca.

Denúncias de desaparecimento também podem ser feitas por meio da Delegacia Virtual do Governo de Minas, disponível para computadores e celulares. Para realizar a ocorrência, é necessário que o desaparecimento tenha ocorrido em um prazo de até 30 dias.

Registros desta natureza também podem ser feitos por meio do aplicativo Sinesp Cidadão, do Ministério da Justiça e Segurança Pública. Por lá, basta selecionar a opção “desaparecidos” e filtrar consulta por faixa etária, região, período de desaparecimento e nome do desaparecido clicando no ícone superior direito representado por três pontos e selecionar o “filtrar”.

Em caso de informações sobre uma pessoa que está sendo procurada pela família, basta entrar em contato com o número 0800-2828-197.

Larissa Reis

Graduada em jornalismo pela UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais) e repórter do BHAZ desde 2021. Vencedora do 13° Prêmio Jovem Jornalista Fernando Pacheco Jordão, idealizado pelo Instituto Vladimir Herzog. Também participou de reportagem premiada pela CDL/BH em 2022.

Mais lidas do dia

Leia mais

Acompanhe com o BHAZ