Ilusões de risco: Dupla de BH estreia quadro com desafios mortais no Fantástico

ilusionistas de BH
Mineiros serão estrelas em novo quadro do Fantástico, da Globo (Divulgação)

Se você curte shows de ilusionismo, não pode perder a novidade que chegará à tela da Globo, no Fantástico, no próximo dia 19 de setembro. A dupla de belo-horizontinos Henry Vargas e Klauss Durães vão estrear o quadro “Ilusões de risco”. Na temporada, eles farão truques considerados perigosos, como ser enterrado vivo, por exemplo.

O “Ilusões de Risco” vai ao ar na edição de número 2.500 do Fantástico, que também apresentará mais mudanças em comemoração aos programas já exibidos. Nos episódios, ao contrário de ilusionais que escondem tudo, a dupla mostrará detalhes das ilusões com câmeras GoPro e outros recursos modernos, como hologramas e realidade aumentada.

Henry conta que ele e Klauss se interressam por mágia desde a infância. “Nosso sonho em torno da mágica surgiu desde a infância para os dois. Eu tinha 6 anos quando um tio meu me apresentou esse universo. Já o Henry conheceu e se interessou pela mágica aos 8 anos, vendo uma série do mágico David Copperfield no programa Fantástico, da TV Globo”, diz.

“Mesmo sem nos conhecermos, fomos tomados pelo mesmo sentimento ao conhecer esse mundo: o desejo de encantar as pessoas por meio da mágica”, explica Klauss.

O encontro entre os amigos ocorreu há 13 anos, na Argentina, e foi então que decidiram trilhar a carreira da mágica juntos. “Nos juntamos para seguirmos um mesmo propósito: o de levar um ilusionismo mais moderno e impactante para as pessoas”, completa Henry.

Sobre a estreia no Fantástico, os dois se dizem muito felizes. “Estamos muito felizes com esse novo projeto, especialmente por ser no ‘Fantástico’, programa de grande audiência no Brasil e que foi uma das maiores inspirações para a nossa carreira como ilusionistas”, celebra a dupla.

Ilusionistas de BH estreiam quadro no Fantástico, da Globo, em 19 de setembro
(Divulgação)

“Vamos levar para os telespectadores uma nova perspectiva do ilusionismo no Brasil, mostrando que dá para transformar o impossível em possível. Inclusive, temos uma frase muito forte nossa, que está presente em todos os episódios, que é ‘o impossível é uma ilusão’”, enfatiza Henry.

“A palavra ‘impossível’ não existe em nossa vida e na nossa empresa. Temos essa cultura enraizada dentro de nós. O que fazemos hoje é transformar a vida das pessoas por meio da nossa arte e levar uma experiência surpreendente e impactante para elas. É isso o que queremos e vamos mostrar no programa”, finaliza Klauss.

Roberth Costa
Roberth Costaroberth.costa@bhaz.com.br

Editor do BHAZ desde junho de 2018 e repórter desde 2014. Participou do processo de criação do portal em 2012. É formado em Publicidade e Propaganda pela Faculdade Promove. Participou de reportagens premiadas pela CDL/BH em 2018, 2019 e 2020, além de figurar entre os finalistas do prêmio Sindibel, em 2019, e Sebrae de Jornalismo, em 2021.

Comentários