Metrô de BH fica mais caro pela sétima vez em menos de dois anos

Usuários aguardam chegada do metrô em BH
Para andar de metrô será preciso desembolsar R$ 4,50 (Henrique Coelho/BHAZ)

Usuários do metrô de BH já podem colocar a mão no bolso. Sim, a tarifa do transporte público vai ter um novo reajuste na capital mineira. A partir de 20 de março, o bilhete vai passar a custar R$ 4,50. O valor é 5,9% mais caro do que é praticado atualmente. A CBTU (Companhia Brasileira de Trens Urbanos) esclareceu que “diversos fatores” foram considerados para alterar o preço. Em menos de dois anos, este será o sétimo reajuste tarifário.

A companhia informou em nota que o reajuste teve de acontecer “não apenas” pelos fatores econômicos, “mas também o momento vivido pelos país em razão da pandemia” e o “papel social” que a CBTU desempenha. Além de Belo Horizonte, Recife, Natal, Maceió e João Pessoa vão ter aumento no preço do bilhete. Na capital mineira, “os reajustes são inferiores aos 9% de inflação acumulada desde a aprovação do último reajuste” e “iguala a tarifa do sistema de metrô ao valor que era praticado pelo BT (Move).

A CBTU ainda ressaltou que “fez e faz o possível para minorar o impacto” aos usuários. “Como Empresa Pública Federal subvencionada pelo Tesouro Nacional, não seria possível deixar de ajustar suas tarifas após 2 anos da aprovação de seu último aumento”.

Mais aumento

Andar de metrô ficou mais caro desde maio de 2019 quando começou uma série de aumento no valor da tarifa. Em menos de um ano, o preço passou de R$ 2,40 para R$ 4,25. Nas próximas semanas o usuário vai ter que desembolsar mais R$ 0,25 para andar no transporte coletivo da capital. Este será o sétimo reajuste enfrentando pelo cidadão. Veja a evolução do bilhete de metrô:

  • Maio de 2019 – R$ 2,40
  • Julho de 2019 – R$ 2,90
  • Setembro de 2019 – R$ 3,40
  • Novembro de 2019 – R$ 3,70
  • Janeiro de 2020 – R$ 4
  • Março de 2020 – R$ 4,25
  • Março de 2021 – R$ 4,50

O metrô de BH está circulando em horário reduzido, devido ao decreto municipal que fechou o comércio não essencial. Desde ontem (10), os trens circulam das 5h40 às 21h, com todas as 19 estações abertas à população.

Edição: Vitor Fernandes
Vitor Fórneasvitor.forneas@bhaz.com.br

Repórter do BHAZ de maio de 2017 a dezembro de 2021. Jornalista graduado pelo UniBH (Centro Universitário de Belo Horizonte) e com atuação focada nas editorias de Cidades e Política. Teve reportagens agraciadas nos prêmios CDL (2018, 2019 e 2020), Sebrae (2021) e Claudio Weber Abramo de Jornalismo de Dados (2021).

Comentários