Metrô e ônibus de BH devem entrar em greve nesta quinta-feira

Greve metrô ônibus em BH
A categoria tenta incluir os trabalhadores na prioridade de vacinação contra Covid (Amanda Dias/BHAZ)

Os trabalhadores do metrô decidiram que vão entrar em greve nesta quinta-feira (20). De acordo com o Sindimetro (Sindicato dos Metroviários de Minas Gerais), a paralisação deve ocorrer porque a categoria busca conseguir colocar os trabalhadores como prioridade na vacinação contra a Covid-19.

Ao BHAZ, o presidente do Sindimetro, Romeu Machado Neto, explica que uma assembleia online foi realizada hoje (17), entre 10h e 16h, e os trabalhadores e terceirizados votaram contra ou a favor da greve. Segundo Romeu, a maioria dos participantes sinalizaram positivamente para a interrupção dos serviços de transporte.

“Queremos que marquem a data de início da vacinação dos trabalhadores metroviários aqui de Belo Horizonte. Estamos dentro das atividades prioritárias, e estamos ainda em 22º lugar em 28 categorias [a serem vacinadas]”, explica o presidente.

Ônibus de BH também devem parar

Já o Sindicato dos Rodoviários de BH afirmou que está aguardando uma reunião com o prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil (PSD), como forma de tentar mais uma vez dialogar e incluir os trabalhadores do transportes como prioridade na vacinação. A reunião foi marcada para o início desta noite.

Porém, o sindicato afirma que vai acompanhar a decisão dos metroviários, ou seja, também estão inclusos na greve desta quinta-feira caso não seja feito um acordo viável para ambas as partes. Segundo os representantes dos dois setores, a decisão só deve mudar caso haja um acordo com a PBH (Prefeitura de Belo Horizonte).

O que diz a PBH?

Procurada pelo BHAZ, a PBH reforçou que segue as orientações do Ministério da Saúde e que “não tem autonomia para alterar as ordens de público prioritário indicadas” pela pasta. “O cadastro para agentes da BHTrans já foi aberto e o público estimado está sendo levantado”, disse, em nota (leia na íntegra abaixo).

O Executivo municipal informou ainda que “aguarda retorno do Ministério da Saúde sobre a solicitação de inclusão dos grupos como prioridade”. “É importante esclarecer que sem a autorização, não é possível a inclusão no Plano Nacional de Imunização”, complementou.

Ainda segundo a PBH, a administração “ainda não recebeu a confirmação de paralisação por parte do setor”. “Portanto, não há definições sobre o assunto. A BHTrans continuará acompanhando a movimentação e avaliando possíveis impactos na mobilidade”, concluiu.

Nota da PBH na íntegra

A Prefeitura de Belo Horizonte segue as orientações do Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19, do Ministério da Saúde. O município não tem autonomia para alterar as ordens de público prioritário indicadas pelo Ministério da Saúde, tendo assim que seguir as regras informadas para a imunização.

O cadastro para agentes da BHTrans já foi aberto e o público estimado está sendo levantado. A Secretaria Municipal de Saúde aguarda retorno do Ministério da Saúde sobre a solicitação de inclusão dos grupos como prioridade, o que ainda não ocorreu. É importante esclarecer que sem a autorização, não é possível a inclusão no Plano Nacional de Imunização.

É imprescindível que novas remessas de vacinas sejam entregues pelo Ministério da Saúde. A Prefeitura reafirma a disponibilidade de pessoal e de todos os insumos necessários para a imediata continuidade do processo.

A BHTrans ainda não recebeu a confirmação de paralisação por parte do setor e, portanto, não há definições sobre o assunto. A BHTrans continuará acompanhando a movimentação e avaliando possíveis impactos na mobilidade.

Edição: Giovanna Fávero
Jordânia Andradejordania.andrade@bhaz.com.br

Repórter do BHAZ desde outubro de 2020. Jornalista formada no UniBH (Centro Universitário de Belo Horizonte) com passagens pelos veículos Sou BH, Alvorada FM e rádio Itatiaia. Atua em projetos com foco em política, diversidade e jornalismo comunitário.

Comentários