Mistério: Mulher é brutalmente assassinada em Contagem

Batalhão da Polícia Militar
Corpo foi encontrado com cerca de 30 perfurações (Reprodução/Google Street View)

Mais um caso de violência contra a mulher foi registrado em Minas Gerais, mas, desta vez, ainda cercado de mistério. Uma mulher de 28 anos foi assassinada na noite dessa quinta-feira (29) com requintes de crueldade – levou cerca de 30 facadas. As autoridades, no entanto, ainda não têm qualquer ideia da motivação e autoria do crime ocorrido em Contagem, na região metropolitana de Belo Horizonte.

O local onde o corpo de Camila Sandri Oliveira foi encontrado é uma estrada na zona rural do bairro Sapucaias. Além de ter difícil acesso, o ponto não possui qualquer iluminação. As autoridades identificaram cerca de 30 perfurações espalhadas pela barriga, costas e pescoço. Na cena do crime, foram encontrados documentos diversos da vítima.

Mistério

A Polícia Militar conseguiu apurar que Camila trabalhava como entregadora de pizza e se deslocava por motocicleta. As autoridades policiais foram até a residência onde a vítima morava sozinha, mas não levantaram nenhuma informação com os vizinhos que pudessem acrescentar nas investigações.

Procurada, a mãe da vítima, por sua vez, disse que recebeu uma visita da filha no dia anterior, na quarta (28), e nada de anormal foi observado. A mulher também contou que a filha era dependente química em recuperação – realizava tratamentos para superar o vício.

A Polícia Civil informou que um inquérito foi instaurado, mas “ainda não há suspeitas sobre autoria e motivação do crime”. “Peritos do IC (Instituto de Criminalística) e a equipe da delegacia de homicídios estiveram no local e fizeram os primeiros levantamentos. Quem tiver alguma informação que possa ajudar a Polícia, ligar 181”, disse, por nota (leia na íntegra abaixo).

Nota da Polícia Civil

“A Polícia Civil instaurou inquérito para investigar o caso. Ainda não já suspeitas sobre autoria e motivação do crime. Peritos do IC e a equipe da delegacia de homicídios estiveram no local e fizeram os primeiros levantamentos. Quem tiver alguma informação que possa ajudar a Polícia, ligar 181

Edição: Thiago Ricci
Camila Saraiva
Camila Saraivacamila.saraiva@bhaz.com.br

Jornalista formada pela PUC-Minas em 2015. Pós-graduada em Jornalismo em Ambientes Digitais pelo Centro Universitário UniBH em 2019.

Comentários