Motorista morre carbonizado após caminhão com sofás pegar fogo em posto de combustível

caminhão fogo anel
Motorista estava dormindo no momento do incêndio (Corpo de Bombeiros/Divulgação)

Um motorista de caminhão morreu carbonizado após o veículo pegar fogo durante a madrugada desta segunda-feira (26). A vítima não teve a identidade divulgada, pois os documentos foram destruídos pelas chamas. O incêndio foi registrado no pátio de um posto de combustível no Anel Rodoviário, no bairro Maria Goretti, na região Nordeste de Belo Horizonte.

De acordo com o Corpo de Bombeiros, o motorista estava dormindo dentro do caminhão quando as chamas começaram. O veículo estava carregado de sofás e veio de Ubá, na região da Zona da Mata Mineira. A mercadoria seria distribuída ao longo do dia. Um acompanhante da vítima conseguiu sair a tempo e não ficou ferido.

fogo
Carga de sofás ficou destruída (Corpo de Bombeiros/Divulgação)

A carga de sofás, segundo os militares, contém materiais bastante inflamáveis e pode ter acelerado o processo de queima. O interior da cabine ficou completamente destruído e toda documentação foi destruída. As causas do incêndio seguem desconhecidas. A perícia da Polícia Civil esteve no local para a realização dos trabalhos de praxe.

caso anel
Acompanhante do motorista conseguiu escapar (Corpo de Bombeiros/Divulgação)

Outros veículos atingidos

Além do caminhão, dois outros veículos foram atingidos pelas chamas. Eles estavam próximos e ficaram parcialmente queimados. As bombas de combustível do posto foram desligadas por prevenção.

A propagação do fogo não aconteceu de forma mais rápida devido à atuação dos bombeiros. Quatro viaturas estiveram mobilizadas no atendimento da ocorrência.

viaturas
Ocorrência mobilizou os bombeiros (Corpo de Bombeiros/Divulgação)
Edição: Roberth Costa
Vitor Fórneas
Vitor Fórneasvitor.forneas@bhaz.com.br

Repórter do BHAZ desde maio de 2017. Jornalista graduado pelo UniBH (Centro Universitário de Belo Horizonte) e com atuação focada nas editorias de Cidades e Política. Teve reportagens agraciadas nos prêmios CDL (2018, 2019 e 2020), Sebrae (2021) e Claudio Weber Abramo de Jornalismo de Dados (2021).

Comentários