Motorista que atropelou e matou garoto de 13 anos terá que cumprir pena e ficar sem dirigir

Garoto foi atropelado quando estava no canteiro central da praça

O caminhoneiro Joel Jorge da Silva terá que cumprir sua pena de três anos e quatro meses de detenção, depois de esgotados todos os recursos de sua defesa junto ao Tribunal de Justiça de Minas. Joel Jorge é acusado de atropelar e matar um menino de 12 anos, na Pampulha, em julho de 2013 e teve sua prisão decretada nesta terça-feira.

De acordo com os autos, o caminhoneiro atropelou o adolescente quando ela andava de bicicleta no canteiros central da Praça Gustavo do Vale, no bairro Bandeirantes, região da Pampulha. Segundo denúncia do Ministério Público, ela agiu com negligência na direção do caminhão e fugiu sem prestar socorro.

No entanto, testemunhas do acidente seguiram o caminhoneiro e o avisaram do atropelamento. Joel Jorge disse que voltaria ao local, mas escapou. Ele afirmou que não percebeu o momento em que atingiu o garoto e, por isso, não entendeu o que disse a testemunha que o avisou do atropelamento.

Em sua defesa, disse ainda acreditou que a testemunha lhe abordou porque estava atrapalhando o trânsito. Em seguida foi para um galpão a 300 metros do local do acidente e, lá, não viu marca na carreta que indicasse que houve impacto com uma possível vítima.

Ao determinar a prisão, os desembargadores determinaram ainda que o motorista fica proibido de dirigir por cinco meses.

 

Maria Clara Prates

Formada em Comunicação Social com ênfase em Jornalismo na Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC/MG). Trabalhou no Estado de Minas por mais de 25 anos, se destacando como repórter especial. Acumula prêmios no currículo, tais como: Prêmio Esso de 1998; Prêmio Onip de Jornalismo (2001); Prêmio Fiat Allis (2002) e Prêmio Esso regional de 2009.