Câmera no banheiro: Funcionária de shopping popular de BH vê assediador em janela e suspeito é detido

xavantes
A vítima contou ao BHAZ que havia ido ao banheiro durante o expediente quando percebeu que um celular a filmava pela janela (Amanda Dias/BHAZ)

Atualização às 17:44 do dia 07/10/2021 : Esta matéria foi atualizada para incluir resposta do Shopping Xavantes, enviada após a publicação.

Um homem de 25 anos foi detido na tarde dessa quarta-feira (6) suspeito de importunar sexualmente uma funcionária do Shopping Xavantes, no centro da capital. Luana de Melo Moreira, de 22 anos, contou ao BHAZ que havia ido ao banheiro durante o expediente quando percebeu que um celular a filmava pela janela.

“Aconteceu ontem à tarde. Eu fui no banheiro e escutei um barulho vindo da janela. Quando fui ver, tinha um telefone me gravando. Quando puxei o telefone e saí do banheiro, o rapaz já estava partindo pra cima de mim, me empurrando, me puxando pelo braço e pedindo o celular de volta”, conta.

A jovem trabalha no shopping há quatro anos e diz nunca ter visto o suspeito por lá. Segundo ela, outros funcionários relataram que ele é médico e cliente do shopping popular.

‘Nem fui ouvida’

Vídeo que circula pelas redes sociais mostra o jovem sendo segurado e jogado violentamente no chão pelos seguranças do estabelecimento. Segundo Luana, foi apenas neste momento que ela conseguiu chamar a polícia.

“Liguei pra polícia, fiz a denúncia e fiquei na delegacia de 15h até quase meia-noite. Não resolveram nada e ele foi liberado, é complicado. Cheguei na delegacia, perdi meu dia quase todo, e nem fui ouvida pela delegada, ela ouviu só a ele. Só fui ouvida mesmo pela escrivã, assinei a ocorrência e fui liberada”, relata a trabalhadora.

O BHAZ entrou em contato com a Polícia Civil para saber se o caso será investigado, mas ainda não obteve resposta.

A reportagem também procurou o Shopping Xavantes, que informou, por meio de nota, que “a equipe de segurança foi acionada, agiu rapidamente, imobilizou o agressor e acionou a Polícia Militar, que o conduziu à delegacia de proteção à mulher”.

A administração do shopping disse que também “já providenciou uma barreira física no local, para que não ocorra fato semelhante” e que está “dando todo suporte à vítima e se colocou à disposição para quaisquer esclarecimentos”.

Edição: Giovanna Fávero
Larissa Reis
Larissa Reislarissa.reis@bhaz.com.br

Estudante de Jornalismo na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

Comentários