Pesquisar
Close this search box.

Copasa inicia obra de 8 meses na rede de esgoto da Pampulha nesta segunda-feira

Por

obra da copasa na pampulha
Obra da Copasa na Pampulha ficará concentrada na Praça Aleijadinho (Reprodução/Google Street View)

A Copasa vai iniciar uma obra na região da Pampulha, em Belo Horizonte, na tarde desta segunda-feira (17). A companhia substituirá o interceptor de esgoto do bairro São Luiz. A previsão é de que o serviço fique pronto em oito meses.

Segundo a Copasa, as obras no interceptor de esgoto têm o objetivo de proteger e renovar o sistema de tubulação, construído há mais de 30 anos. A substituição visa evitar que a Lagoa da Pampulha se torne o destino do esgoto em um eventual extravasamento da rede.

As obras serão realizadas por etapas na Praça Aleijadinho. De acordo com a companhia, as equipes trabalharão 24 horas por dia, a fim de agilizar o processo.

Em algumas etapas, a Copasa interditará um pequeno trecho da avenida Otacílio Negrão de Lima, entre a Alameda das Latânias e a avenida Presidente Carlos Luz. No decorrer das obras, a companhia manterá a população informada sobre possíveis interdições e alterações no trânsito.

O interceptor em questão é uma rede de grande diâmetro que recebe o esgoto coletado na região da Pampulha e o conduz para a Estação de Tratamento de Esgoto do Ribeirão Onça.

Ao todo, foram investidos R$ 13 milhões nessa obra, que será realizada com o Método Não Destrutivo, cuja execução é totalmente subterrânea. A tubulação vai ser implantada por meio de um túnel que atravessará por baixo da avenida Antônio Carlos.

Serão, aproximadamente, 175 metros do novo interceptor, alterando o diâmetro original para 1800 milímetros. Conforme informou a Copasa, tal medida garantirá a condução do esgoto, que pode chegar a 2 mil litros por segundo na região da Pampulha.

Andreza Miranda

Graduada em Jornalismo pela UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais) e repórter do BHAZ desde 2020. Participou de duas reportagens premiadas pela CDL/BH (2021 e 2022); de reportagem do projeto MonitorA, vencedor do Prêmio Cláudio Weber Abramo (2021); e de duas reportagens premiadas pelo Sebrae Minas (2021 e 2023).

Mais lidas do dia

Leia mais

Acompanhe com o BHAZ