Passageira se recusa a usar máscara e voo com destino a BH dá meia-volta

Mulher retirada de avião
Mulher foi conduzida pela Polícia Federal (Reprodução/@belemtransito/Twitter)

Um avião que decolou de Belém com destino a São Paulo e escala em Belo Horizonte precisou dar meia-volta e retornar ao aeroporto de origem por causa de uma passageira que se recusava a usar máscara. A mulher foi retirada da aeronave pela Polícia Federal, enquanto os outros passageiros aplaudiam a ação, na madrugada dessa sexta-feira (30).

A Azul, companhia aérea que operava o voo, confirmou que o avião teve que voltar ao aeroporto de Belém para que a passageira indisciplinada fosse contida e conduzida. “A companhia lamenta eventuais aborrecimentos ocorridos aos seus clientes e ressalta que medidas como essas são necessárias para conferir a segurança de suas operações”, infomou a Azul, por meio de nota (leia na íntegra abaixo).

O rastreamento do trajeto feito pelo site FlightRadar24 mostra que o avião havia passado da cidade de Imperatriz, no Maranhão, quando precisou mudar a roda e voltar ao aeroporto de Belém. A aeronave havia deixado a cidade às 2h50 e já havia voado por quase uma hora quando teve que dar meia volta.

Trajetória de voo
Site mostra desvio no trajeto do avião (Reprodução/FlightRadar24)

O avião chegou a Belém por volta das 4h15, quando a passageira foi retirada pela Polícia Federal. A nova decolagem se deu às 4h44, e a aeronave chegou a Belo Horizonte às 7h36. A confusão acabou provocando um atraso de mais de duas horas de acordo com o previsto pela companhia aérea.

Segundo voo
Após retirada da passageira, voo seguiu rota normal (Reprodução/FlightRadar24)

É obrigatório

O uso de máscaras como forma de proteção contra a Covid-19 em aviões é obrigatório, conforme determinação da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). Há, ainda, tipos específicos do equipamento que podem ser usados: máscaras em tecido, idealmente, com camada tripla de proteção; ou de uso profissional, como as cirúrgicas e as N95/PFF2. Em todos esses casos, as máscaras não devem ter válvula.

A Anvisa proíbe o uso de lenços, bandanas e máscaras de acrílico. Já os protetores faciais (face shield) só podem ser usados por pessoas que estiverem com máscara por baixo. O órgão também recomenda a troca da proteção a cada três horas de uso.

Para crianças menores de três anos de idade e pessoas com deficiências que impeçam o uso adequado da proteção, o uso da máscara é opcional. Em viagens nacionais, só se pode tirar a máscara no avião para hidratação ou para alimentar crianças menores de 12 anos, idosos e pessoas com necessidades especiais.

Nota da Azul

“A Azul informa que o voo AD4501, que partiu na manhã de ontem (30) de Belém para Belo Horizonte, retornou ao aeroporto de origem para desembarque de um Cliente indisciplinado. O Cliente foi contido e conduzido pela Polícia Federal e, em seguida, o voo decolou novamente para a capital mineira. A companhia lamenta eventuais aborrecimentos ocorridos aos seus Clientes e ressalta que medidas como essas são necessárias para conferir a segurança de suas operações”

Edição: Roberth Costa
Sofia Leão
Sofia Leãosofia.leao@bhaz.com.br

Repórter do BHAZ desde 2019 e graduanda em jornalismo pela UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais). Participou de reportagens premiadas pelo Prêmio Cláudio Weber Abramo de Jornalismo de Dados, pela CDL/BH e pelo Prêmio Sebrae de Jornalismo em 2021.

Comentários