Pela vacina: Metroviários podem fazer paralisação em BH

Metrô de BH
Não há data prevista para a imunização desses profissionais (Amanda Dias/BHAZ)

Uma assembleia agendada pelo Sindicato dos Metroviários de Belo Horizonte (Sindimetro) na segunda-feira (17) vai deliberar a possibilidade de uma paralisação da categoria, a partir da próxima quinta-feira (20). A movimentação reivindica a vacinação dos trabalhadores do sistema metroviário de BH contra a Covid-19, já que não há data prevista para a imunização desses profissionais que atuam em um serviço essencial e se expõem ao risco de contágio diariamente.

“Já perdemos 4 companheiros para a doença e o perigo é esse número aumentar. Já tivemos surtos na manutenção, no CCO e na operação. É preciso chamar a responsabilidade da empresa e dos governos quanto à nossa saúde e a nossa vida. Temos plena consciência do caráter essencial do serviço que prestamos e, por isso, temos orgulho de servir a população em um momento tão delicado de nosso país. Mas não é possível que o preço a pagar para continuar o trabalho seja arriscar permanentemente nossas próprias vidas”, diz o informativo do Sindimetro que convoca os trabalhadores para a paralisação.

Surtos e perigo

De acordo com o secretário-geral do sindicato, Daniel Carvalho, os quatro profissionais do sistema metroviário que morreram vítimas da Covid-19 em BH poderiam ter sido mais, caso a categoria não tivesse se mobilizado para cobrar o afastamento de trabalhadores com comorbidades e um cronograma de revezamentos, já que houve surtos da doença em algumas circunstâncias.

“Em um momento a escala dos maquinistas chegou a ter oito casos simultâneos, um setor da manutenção chegou a ficar parado por algumas semanas porque a maioria dos trabalhadores estava infectada, no CCO [Centro de Controle Operacional] já tivemos quatro casos simultâneos. Apesar dos esforços, é um serviço que não pode parar, a categoria vai estar sempre exposta, e temos trabalhadores se contaminando e levando para suas famílias. Também queremos desempenhar nosso trabalho de maneira segura para a população”, defende o secretário-geral.

Reivindicação

Os trabalhadores de transporte metroviário estão incluídos como grupos prioritários no PNI (Plano Nacional de Imunização), e, inclusive, já começaram a ser vacinados em São Paulo. Em Belo Horizonte, não há previsão de quando a imunização da categoria deve começar. Daniel Carvalho ressalta que a reinvindicação é pela vacinação dos trabalhadores de transportes coletivos como um todo, e não só dos que trabalham no metrô.

Ainda segundo o secretário-geral, representantes do Sindimetro e do STTR BH (Sindicato dos Trabalhadores em Transporte Rodoviário de BH e Região) vão se reunir com o prefeito Alexandre Kalil (PSD) na segunda-feira, para discutir a imunização da categoria. Os servidores do sistema metroviário poderão votar a favor ou contra a paralisação também na segunda-feira, entre as 10 e as 16 horas, neste link.

Edição: Vitor Fernandes
Sofia Leãosofia.leao@bhaz.com.br

Repórter do BHAZ desde 2019 e graduada em jornalismo pela UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais). Participou de reportagens premiadas pelo Prêmio Cláudio Weber Abramo de Jornalismo de Dados, pela CDL/BH e pelo Prêmio Sebrae de Jornalismo em 2021.

Comentários