Veto de Kalil é mantido e exercício físico não se torna atividade essencial em academias e espaços públicos

câmara bh e academia
Veto do prefeito foi mantido na Câmara (Abraão Bruck/CMBH + José Cruz/Agência Brasil)

A CMBH (Câmara Municipal de Belo Horizonte) manteve o veto do prefeito Alexandre Kalil (PSD) sobre o PL (Projeto de Lei) que tornava o exercício físico como atividade essencial em academias e espaços públicos. A votação aconteceu durante a sessão plenária dessa sexta-feira (13). Vinte parlamentares optaram pela manutenção da decisão do chefe do Executivo municipal.

O PL do vereador Juliano Lopes (Agir) buscava permitir a prática do exercício em espaços públicos e academias, mesmo diante de uma pandemia como a do novo coronavírus. Antes de acontecer a votação que definiria se o veto seria mantido ou derrubado, o parlamentar disse que a proposição não se tornou lei por razão pessoal.

“Não tenho qualquer dúvida que este veto foi pessoal, mas, mesmo assim, queria deixar para vocês que mais de 180 cidades sancionaram lei idêntica que torna as academias essenciais… Este projeto das academias não é inconstitucional. Academia é essencial e Belo Horizonte precisa dar exemplo”, afirmou.

‘Academias lotadas’

O vereador comentou que os estabelecimentos estão com alta procura após a retomada das atividades devido à proibição de funcionamento durante o período mais crítico da pandemia.

“Não se pode colocar grades na Lagoa da Pampulha proibindo atividade ao ar livre. Não se pode gastar R$ 2 milhões com grade proibindo a prática de atividade física. O resultado vem depois. As academias estão super lotadas”.

O líder de governo, vereador Léo Burguês (PSL) destacou que a “atividade física” é benéfica, no entanto, segundo ele, “a maneira que o [PL] foi redigido fere a Constituição”.

Veto mantido

O veto do prefeito Kalil ficou mantido após 20 vereadores optarem por votar “sim”. Dezesseis vereadores votaram pela derrubada, eram necessários 25. “Foi voto técnico, sem nenhum tipo de perseguição à vossa excelência ou às academias. Elas são essenciais para a nossa cidade”, disse Burguês após o resultado final da votação.

Veja como votou cada vereador:

  • Sim

Álvaro Damião – Bella Gonçalves – Bim da Ambulância – Bruno Miranda – Cláudio do Mundo Novo – Dr. Célio Frois – Fernando Luiz – Gilson Guimarães – Helinho da Farmácia – Henrique Braga – Iza Lourença – Jorge Santos – Léo Burguês – Macaé Evaristo – Marcos Crispim – Miltinho CGE – Pedro Patrus – Professor Claudiney Dulim – Rogério Alkimin – Wanderley Porto

  • Não

Braulio Lara – Ciro Pereira – Fernanda Pereira Altoé – Flávia Borja – José Ferreira – Marcela Trópia – Marilda Portela – Nely Aquino – Nikolas Ferreira – Professor Juliano Lopes – Professora Marli – Roon Bibiano da Casa de Apoio – Reinaldo Gomes – Rubão – Wesley – Wilsinho da Tabu

Edição: Roberth Costa
Vitor Fórneasvitor.forneas@bhaz.com.br

Repórter do BHAZ de maio de 2017 a dezembro de 2021. Jornalista graduado pelo UniBH (Centro Universitário de Belo Horizonte) e com atuação focada nas editorias de Cidades e Política. Teve reportagens agraciadas nos prêmios CDL (2018, 2019 e 2020), Sebrae (2021) e Claudio Weber Abramo de Jornalismo de Dados (2021).

Comentários